setembro 14, 2008

Ensaio Sobre a Cegueira


Um dos filmes mais esperados, enfim, chegou aos cinemas. Acredito que depois de Batman - O Cavaleiro das Trevas e O Procurado era o que mais me chamou atenção depois do tenso trailer. Me arrepiava só de pensar o que me aguardava. Mesmo sem ter lido o livro que dizem ser fantástico e vencedor de inúmeros prêmios. Mas o filme eu não podia perder por nada nesse mundo.


O diretor Fernando Meirelles enche os olhos quando cria e inova em tomadas abusando de reflexos, luz e ângulos que guiam a história e nos faz sentir a aflição de cada personagem  na situação de cegueira branca. O livro, parece ser mais forte e consegue forçar nossa imaginação pra algo bem pior e obviamente mais próxima a terrível realidade.Não que o filme não choque com o caos, mas o branco dá uma leveza em algumas cenas.


Na trama, uma misteriosa epidemia começa deixar a população cega. Uma cegueira diferente, da qual, os personagens tem apenas uma visão branca do mundo. Então eles ficam confinados em ambientes longe da sociedade. Lá, tratados como um lixo, é uma metáfora do que a sociedade realmente faz com os diferentes, deficientes, pobres e doentes. Excluem do mundo real. No filme, são esses cegos os rejeitados, eliminados da vida normal. Cedo ou tarde eles vão explodir. José Saramgo deixa esse tipo de interpretação em meio a muitas outras visões: será que essa cegueira não é apenas o que realmente acontece? Nós não enxergamos apenas o que queremos?


Julianne Moore - excepcional no filme, e que há muito tempo merece ganhar um Oscar - é quem veste o fardo mais pesado na história. Ela é a única ali que "continua" a enxergar. Ela mentiu para acompanhar o marido, interpretado por Mark Ruffalo, até essas zonas. O resto do elenco também é de primeira. Alice Braga, Danny Glover, Gael Garcia Bernal, os atores orientais e até a ponta da atriz de Grey's Anatomy, Sandra Oh, é de primeira.


O ritmo do filme fez alguns críticos não gostarem do filme, talvez esperassem algo mais claro, de entendimento fácil. Mas tudo ali são metáforas. Dizer que aquela cena que mostra o estupro coletivo não é um impacto aos seus olhos, não questiona nada, é extrema falta de percepção. O papel da mulher na sociedade é questionado ali. E quando tudo parece perdido, deteriorado, sem alguma esperança. Escuridão. A parte mais cega do filme. Ninguém na platéia mais pode ver. Uma cena que me provocou total comoção.

Ensaio Sobre a Cegueira é de extrema qualidade técnica e de roteiro. Adaptação que pelos comentários consegue ser de perfeita coerência. Fernando Meirelles, brasileiro, já é um diretor que ganhou minha satisfação com produções como Cidade de Deus, O Jardineiro Fiel e agora essa obra de arte. Que venha ainda mais respeito internacional por parte desse grande diretor. [Nota: 10]

setembro 13, 2008

Especial clipes novos: Indie/Rock para uma pessoa ainda mais especial

The Last Shadow Puppets tem novo clipe obscuro e gênial


Um amigo meu anda cutindo um indie rock desde o ínicio deste ano. Um estilo que é muito popular na Europa e tem voltado a chamar atenção desde o estouro da banda americana The Strokes e os ingleses do Arctic Monkeys. Para saber mais sobre os estilo, sua origem e o que faz as bandas se classificarem nesse gênero veja aqui. Hoje em dia o estilo está se espalhando igual a moda de cantoras no estilo vintage de Amy Winehouse.



Em homenagem a essa pessoa super especial para mim, vou trazer aqui no blog para a alegria dele, dois vídeos sensacionais. O primeiro é o novissímo clipe do The Last Shadow Puppets, projeto paralelo do vocalista do Arctic Monkeys, Alex Turner, com Miles Cane, vocalista da banda The Rascals.

Esse é o terceiro single do primeiro albúm, The Age Of The Understatement, lançado em Abril e que estreiou direto na primeira posição nas paradas do Reino Unido. A música se chama My Mistakes Were Made For You. E o vídeo, apesar de complexo, tem um visual vislumbrante:





The Kooks na balada indie em novo Clipe - Do You Wanna!



Outra bandinha quetá fazendo um grande sucesso nesse campo, é o The Kooks. Eles tem 2 albúns lançandos, sendo que o último foi lançado também em Abril deste ano. Por coincidência, assim como The Last Shadow Puppets, eles esão no terceiro single.

Do You Wanna chegou até tocar no seriado - o favorito (¬¬) desse meu amigo - Gossip Girl. Vale a penas conferir o novo clipe dos caras, e que claro, é uma total balada noturna indie.

Confira:




Essa homenagem - meio capenga (sorry!) foi pra você my friend! Continue sendo especial assim como você é pra mim! Bjosmeliga!

setembro 07, 2008

Hellboy II: O Exército Dourado



Depois de Star Wars nos apresentar mundos com criaturas fantásticas e povos exóticos que parecem ter saído de fábulas infantis, uma adaptação dos quadrinhos ousou trazer novamente para os cinema, um mundo com vários povos diferentes e com políticas em que o ser humano se torna apenas mais um em meio a vastidão do universo. Essa adaptação dos quadrinhos para o cinema é Hellboy 2. Esse mérito condiz não com o primeiro filme, mas sim ao segundo. E graças ao diretor Guillermo del Toro.


Se Labirinto do Fauno foi consagrado com o Oscar nas categorias técnicas, já se espera do próximo trabalho do diretor um tanto quanto deslumbrante e majestoso. E quando Hollywood quer, ela consegue fazer! Mas escolher Hellboy, um personagem que não é um herói, um filme que não consegue atrair o grande público principalmente por essa ausência de heroísmo, não parece um tanto quanto desperdiçar um talento como diretor? Alguém esperava essa seqüência?

Mas quando Hollywood é teimosa... O filme é grandioso, efeitos especiais excepcionais, um pouco de drama aqui, comédia de ótima qualidade ali... A parte técnica perfeita. O filme acerta em tudo e assim funciona. Infelizmente não empolgou o grande público. Depois de Batman, Homem-Aranha e X-Men, o público parece querer esse tipo de heroísmo fácil, gratuito e conhecido. Hellboy é diferente. Ele é um demônio. Ele tem questionamentos se está lutando pelo lado certo ou não.

A história é sobre a organização de criaturas que o governo dos EUA escondem da população e lá eles ajudam esse governo a enfrentar inimigos. Então que o Príncipe Nuada pretende se tornar rei de seu povo, acordar o Exército Dourado e assim acabar com o planeta Terra que os moradores tanto destroem. História rasa, mas eficiente.

Se não fossem as piadas, os efeitos, a fantástica direção de arte, o filme conseguiria ser inferior até mesmo que o primeiro. Esse segundo empolgou muitos, inclusive o diretor que pretende fazer um terceiro. Mas será que acontece? Será que depois de um segundo "fracasso" - mesmo que injusto, Hellboy vai mostrar que não é preciso ter capa, nem ser um adolescente com poderes para provar que o heroísmo está na consciência? Na vontade de ajudar? É aguardar e torcer.

Uma coisa é certa, Guillerme del Toro fez sua belíssima parte. [Nota:9,5]

Enquanto Amy ainda não morreu...

Gabriella Cilmi tem apenas 16 anos, mas com o estilo de Winehouse e cia.



Ela é australiana, tem apenas 16 anos, e é a mais nova - literalmente - a seguir os trilhos da febre Amy Winehouse. As gravadoras agora apostam nesse estilo. Depois da cantora galesa Duffy, conseguir segurar o sucesso da onda, Gabriella Cilmi fez muito sucesso no inicio do ano na Europa com o hit “Sweet About Me”, que embalou um comercial da Rexona.

Veja o clipe e comente se a moça não é uma ótima aposta: