setembro 30, 2009

Flyleaf "Again" - Video Premiere

Depois de quatro anos de espera, banda se prepara para lançar novo álbum


O nome da vocalista do Flyleaf pode ser desconhecido por muitas pessoas que curtem rock, mas, sabem do que a Lacey Mosley é capaz. O mundo da música foi surpreendido com o primeiro single da banda I'm So Sick em 2005. A banda texana, que é considerada cristã, faz um rock pesado, porém, com melodias poderosas que refletem no sentimento de aflição presente na maioria das letras.

Vou colocar o vídeo novo Again, e mais abaixo os clipes do primeiro álbum, para quem quiser conhecer um pouco o trabalho da banda. Tem eles tocando em todos os lugares, com tinta na cara, no circo, no cemitério e agora no fogo.



I'm So Sick




Fully Alive



All Around Me




Sorrow




A banda vendeu mais de 1 milhão de cópias pelo mundo e lança o novo CD, Momento Mori, dia 10 de Novembro.

setembro 28, 2009

A Hora do Pesadelo - Trailer Premiere

Remake ganha primeira - e ótima - prévia


E a onda de remakes continua com tudo. Depois de títulos como O Massacre da Serra Elétrica - o favorito do blogger - , Sexta-Feira 13, Horror em Amytiville e A Morte pede Carona - isso para citar os de gênero terror - um novo título, talvez um dos mais importantes vai ganhar sua refilmagem. O clássico A hora do Pesadelo de 1984. E como foi em todos os citados, Michael Bay assume a produção.

Esses filmes marcaram um geração nos anos 80 e inventou-se vilão para todo tipo de situação, dia dos namorados, natal, aniversário... Mas apenas os mais originais é que conquistaram seguidores pelo mundo e se mantém vivos no imaginário das pessoas até hoje. O gênero também foi importante para se lançar estrelas. Na primeira versão de A hora do pesadelo, Johnny Depp era um dos personagens principais. Quem diria.

Agora, depois de oito continuações - contando com o encontro do vilão Freddy Krueger com Jason de Sexta-Feira 13 - o remake vai tentar mostrar de forma mais "realista" a transformação do vilão em um assassino que entra nos sonhos de adolescentes.

O roteiro ficou à cargo de Wesley Strick do aterrador Aracnofobia, e quem cuida da direção é o estreante Samuel Bayer que tem em seu currículo vários comerciais e videoclipes de artistas como David Bowie, Garbage, The Offspring, The Rolling Stones, Sheryl Crow, Marilyn Manson, Green Day, The Strokes, My Chemical Romance e o clássico Smells Like Teen Spirit do Nirvana.

Confira a prévia.



O vilão desta vez é interpretado por Jackie Earle Haley. Ainda no elenco alguns rostos conhecidos de séries como Katie Cassidy (Harper's Island) , Thomas Dekker (Terminator: The Sarah Connor Chronicles), Kyle Gallner (Smallville), Clancy Brown (Carnivàle) e Rooney Mara (Lendas Urbanas 3).

O filme será lançado em 16 de Abril de 2010.
Ansioso!

Com informações: Omelete.

setembro 20, 2009

Lostprophets "It's Not The End Of The World" - Video Premiere

Banda galesa prepara o lançamento do 4ª álbum da carreira


Poucos devem conhecer o Lostprophets, mas a banda do País de Gales tem pouco mais de 10 anos, e 3 álbuns lançados: Thefakesoundofprogress (2001), Start Something (2004) e Liberation Transmission (2006). Sucesso entre os fãs do nu metal - gênero que explodiu junto com o Linkin Park em meados da década de 2000 - o Lostprophets tem uma carreira sólida, fãs e já ganhou diversos prêmios da revista Kerrang! (a mais importante sobre rock alternativo) e em 2002 levou o NME Awards de melhor banda de metal.


Os caras agora retornam com um novo som, batizado de It's Not The End of The World, primeiro single do novo CD chamado The Betrayed. A data de lançamento do novo trabalho não foi revelada, mas, espera-se que seja em 2010. Já o single tem lançamento 12 de Outubro e podemos ver o novo clipe, que mostra um visual ainda mais obscuro da banda, tanto na sonoridade, quanto na estética do vídeo. Mais abaixo, coloquei outros vídeos pra quem deseja conhecer melhor a banda - que parece emo - mas não é.

It's Not The End of The World:




Last train Home:



Wake Up (Make a Move):



Rooftops (A Liberation Broadcast):



Can't Catch Tomorrow:




Tempos de Paz - Resenha

Um filme memorável com Dan Stulbach emocionando ao lado de Tony Ramos


As memórias de um passado sombrio, suas ditaduras e o gritos dos mortos ecoando na cabeça de quem vivenciou a temida década de 40, período da grande guerra e de forte ditaduras. Pouca gente sabe, mas, o Brasil foi território de muitos fugitivos por este período, e legalmente ou não, ajudaram a moldar a nossa cultura que é marcada pela variedade de etnias.

E o teatro nessa época tinha um espaço eloquente? Sim. Servia como válvula de escape para os dias tristes de matança. Os sobreviventes deviam poder sonhar, escondidos na escuridão. A produção Tempos de Paz mergulha nessa época e mostra como o ser humano conseguiu ir longe - não só na Alemanha- mas, abre as cicatrizes deixadas pela ditadura militar no Brasil.

Em uma das mais comoventes cenas que o cinema pode proporcionar nos últimos tempos, Dan Stulbach, como Clausewitz, monologa sobre a vida e a esperança de encontrar no novo país uma vida digna e sem o assombroso passado. A língua portuguesa para ele, ganha uma outra utilidade e vira sua chave para a liberdade tão desejada. Enquanto isso Tony Ramos, interpretando um ex-oficial da polícia de Getúlio Vargas - Segismundo, vive seus dias finais no trabalho de caça à nazistas e foragidos ilegais da guerra. Um homem marcado pelo terror e com uma frieza assustadora. Ele interroga o polonês, pessoa que desconfia de suas reais intenções como futuro agricultor. Afinal, Clausewitz chegou até o país falando português fluentemente, sem nenhuma mala e com as mãos limpas - sinais que nunca trabalhou com agricultura.

São dois pontos de vista, de duas vítimas da pior face do ser humano. Naquele tempo não se era possível saber o que realmente aconteceu, apenas as lembranças de quem viveu de perto todo o terror. E aqui encontra um sentimento diferente, mas, que faz os dois tão iguais em certos momentos. O que descobrimos no momento grandioso do filme é que a arte é a única que consegue libertar um individuo dele próprio, sem interessar seus ideais... Basta ser humano.

O diretor Daniel Filho - que é responsável pelos maiores sucessos do cinema nacional nos últimos anos, Se Eu Fosse Você - dirige Tempos de Paz, e merece créditos pela empreitada que nada lembra novela disfarçada de filme e sim o teatro apoiando o cinema, com sua honestidade e talentos. E o monólogo é o espetáculo à parte, como se fosse o ponto forte como no filme O Pianista, de Roman Polanski, em que o judeu toca seu piano para um oficial nazista. Mesmo nível, mesmo sentimento... mesma poesia. A arte guarda as memórias ruins e mostra como o ser humano pode errar o quanto for, porém, deve jamais calar a voz da sua alma, em que essa voz é na verdade, a liberdade de expressão.

Tempos de Paz

Tempos de Paz
Brasil, 2009 - 82 min
Drama
Direção: Daniel Filho
Roteiro: Bosco Brasil
Elenco: Tony Ramos, Dan Stulbach, Daniel Filho, Louise Cardoso, Ailton Graça

Trailer:


setembro 19, 2009

Green Day "East Jesus Nowhere" - Video Premiere

Novo clipe une imagens de show e música sobre fanáticos religiosos


O Green Day continua apostando na publicidade de seu último ábum, 21st Century Breakdown, que já vendeu mais de 2 milhões de cópias pelo mundo. A música escolhida como single é East Jesus Nowhere. A música fala sobre a alienação de fiéis por igrejas. A crítica é muito interessante.
...A fire burns today
of blasphemy and genocide
The sirens of decay
Will infiltrate the faith fanatics...
Confira o vídeo:




Novidades: 'Salve Geral' é o filme brasileiro que concorrerá a uma indicação para o Oscar

Produção tem como tema os ataques do PCC em São Paulo

O mês de Maio do ano de 2006 foi marcado pelo terrorismo de vários bandidos em algumas cidades brasileiras. Agora três anos depois, uma produção que enfoca os ataques sob autoria do PCC, chega aos cinemas e é o escolhido pelo Ministério da Cultura para representar o Brasil na premiação mais importante do cinema mundial, o Oscar.

Dirigido por Sérgio Rezende, é mais uma escolha com temática policial a ganhar uma chance de indicação na categoria de Melhor Filme Estrangeiro. Ano passado tivemos o triste Última Parada 174 que não conseguiu a indicação e anos anteriores, Cidade de Deus foi indicado em quatro categorias importantes (Diretor, Fotografia, Edição e Roteiro Adaptado).

Salve Geral é estrelado pela ótima Andréa Beltrão. Na história ela é Lúcia, uma viúva que quer tirar o filho Rafael (Lee Thalor) da prisão. Nessas visitas à penitenciária, ela acaba conhecendo Ruiva (Denise Weinberg), uma advogada do líder do PCC - Bruno Perillo. Ficando amigas, Lúcia acaba sendo usada pela facção. Veja o Trailer:



O filme será lançado em circuito nacional dia 2 de Outubro. As indicações ao Oscar serão reveladas 2 de Fevereiro e os vencedores conhecidos em 7 de Março. Ansioso para saber se a produção merece, pois, Feliz Natal e O Contador de Histórias estavam entre as produções concorrendo à essa vaga. Ambos são ótimos.

setembro 18, 2009

Muse "Uprising" - Video Premiere

Um dos ábuns mais aguardados do ano, ganha primeiro videoclipe promocional


Eu confesso que achei a música muito chata para primeiro single, mas o Muse provou que basta dar um sentido melhor com um video e tudo mudou! Pois é, a banda inglesa que tem fãs no mundo inteiro lançou ontem o primeiro clipe para o novo álbum The Resistance, que foi lançado na terça-feira passada.

Deve ser um dos maiores lançamentos do ano, sem sombra de dúvidas, maior até mesmo que os queridinhos dos críticos, Arctic Monkeys. Vamos ver o vídeo que ficou incrível, tem bem uma atmosfera 1984 de George Orwell, só que com mais destruição e ursinhos de pelúcia como ditadores. O albúm é inspirado na obra. Eu já conferi o trbalho na integra, e está simplesmente sensacional. Forte concorrente aos melhores do ano.

Confira a estreia:


setembro 14, 2009

MTV Video Music Awards 2009

Barracos, surpresas e shows marcantes escreveram mais uma página na história da indústria do entretenimento


Desde a chocante apresentação de 2003, em que Madonna lascou um beijo fulminante na Boca da cantora Britney Spears e também - não menos importante, mas, ofuscada pelo close de Justin Timberlake - Christina Aguilera, o VMAs parecia ter dificuldades para atrair a atenção do público nos anos seguintes. Apresentações não tão boas, a queda da estrela Britney e a falta de artistas que chamassem realmente atenção.

Então a festa tentou de tudo, mudar de lugar, apostar no dinamismo e fazer vários testes nesses anos. O retorno triunfal da Britney que traria a festa de novo à mídia foi um fracasso retumbante. No ano passado, a MTV escondeu o VMAs de todos. Pareciam querer economizar. Deram prêmios para a mesma Britney querendo limpar a ficha dela e nada demais aconteceu.

Mas esse ano, o marketing em cima da festa foi maior. Impulsionado pelos vários fenômenos na indústria pop atual, como Beyoncé, Lady GaGa, Taylor Swift, Katy Perry e até Kanye West, parecia ser uma boa aproveitar um ano tão bom e fazer algo grandioso. Então a morte do Rei do Pop deve ter deixado a MTV ainda mais pressionada, afinal é o Michael Jackson. Mas a homenagem ficou ótima. Sem exageros, a contribuição do artista quanto ao modo de fazer videoclipes foi maravilhosa. Janet Jackson uma artista incompreendida, segurou bem toda a performace.

O VMAs desse ano, foi o resultado final de tudo o que já vimos de melhor nos outros anos, dentro de um espetáculo musical. Polêmicas, barracos, surpresas, Britney e polêmicas. Não é a toa que a própria Madonna abriu o show em um discurso emocionante. Alguns cantores ganharam mais pelo respeito que a MTV tem a eles, como o caso do Green Day e Eminem que não andam numa fase tão criativa assim, e outros é difícil saber o por que do prêmio como o rapper T.I. que já fez musicas melhores.

O barraco da noite ficou por conta do Kanye West que em anos anteriores falou mal do VMAs ao vivo, e criticou a postura da MTV de colocar a Britney para abrir o show e não ele. E claro reclamou que não ganhou nenhum prêmio. Desrespeito total e claro a MTV deu um jeitinho de o fazer sumir dessa vez. Taylor Swift é maravilhosa. Não sou muito fã de sua música, mas, não é preciso gostar pra perceber o quanto ela é iluminada e talentosa. Beyoncé não precisa mais de VMAs... Ela já caminha ao nível do Grammy e de Globo de Ouro e quem sabe mais à frente, um Oscar. Atitude incrível dela com a Taylor. Algo marcado na história das premiações.


Quanto aos shows, o aguardado da Lady GaGa foi chocante. A cantora que força a barra nos modelitos extravagantes, infelizmente precisa chocar para sempre ser notada. Diferente de uma Beyoncé, ou Pink que são criativas e boas cantoras. Não que a Lady tenha feito algo ruim. Mas o clima de sangue, não combinou com uma festa tão bonita e pra piorar que começou já com um barraco. Lady GaGa é criativa também, dentro do estilo dela, mas um dia vai cansar essa loucura toda. Enquanto isso as outras vão continuar brilhando. Outros que fizeram bonito foi o dueto Jay Z e a lindíssima Alicia Keys. Lil' Mama oi?

O rock deixou a desejar. O Green Day cantou uma música que ninguém conhecia e foi chato. The All-American Rejects fez uma apresentação pequena demais e o Muse cantou uma música ruim demais, infelizmente a pior de um dos melhores álbuns deles. Faltou Kings of Leon ou até mesmo o Paramore.

Os ganhadores ficaram bem distribuídos e para a felicidade de Kanye West, a Beyoncé foi a maior vencedora ao lado da Lady GaGa:

Melhor Video Feminino
“You Belong With Me” – Taylor Swift
Melhor Video de Rock
“21 Guns” – Green Day
Melhor Video Pop
“Womanizer” – Britney Spears
Melhor Coreografia
“Single Ladies” – Beyonce
Melhor Video Masculino
“Live Your Life” – T.I. & Rihanna
Artista Revelação
Lady Gaga
Video do Ano
“Single Ladies” – Beyonce
Video que Deveria ter ganho um Astronauta de Prata
“Sabotage” – Beastie Boys
Video Revelação
“Lessons Learned” – Matt And Kim
Melhor Direção de Arte
“Paparazzi” – Lady Gaga
Melhor Fotografia
“21 Guns” – Green Day
Melhor Direção
“21 Guns” – Green Day
Melhor Edição
“Single Ladies” – Beyonce
Efeitos Especiais
“Paparazzi” – Lady Gaga
Agora é esperar pelo EMAs. E será que as polêmicas vão ter continuidade?

E pra deixar marcado aqui, a festa ficou ainda mais completa com o emocionante trailer do documentário sobre a turnê This Is It , que nunca chegou a ser realizada pelo Michael Jackson. Confira o trailer:




setembro 13, 2009

Three Days Grace "Break" - Video Premiere

Novo single da banda canadense é mais do mesmo, ou seja, ótimo



A banda Three Days Grace é daquelas que lançam um primeiro álbum incrível, conquista fãs no mundo inteiro e o segundo trabalho começa a ser esperado com muita pressão. Então One X, lançado em 2006 foi a repetição da banda com o estilo intacto mesclando um new metal mais obscuro com canções ao violão. Adam Gontier que é considerado um dos melhores vocalistas de rock da atualidade mostra como aperitivo o novo single da banda que nos prepara o terceiro albúm da carreira da banda Life Starts Now.

Conhecidos pelos hit's I Hate Everything About You e Never Too Late, os caras quebram tudo em Break. Confira a premiere mundial:



Se o vídeo for retirado, veja aqui. A data de lançamento do álbum está marcada para 22 de Setembro.

Os Delírios de Consumo de Becky Bloom - Resenha

Consumismo desenfreado transformado em comédia


Uma patricinha que não consegue parar de comprar, em meio a uma crise financeira e ao mundo da moda sempre atiçando com suas coloridas e extravagantes peças. Rebecca Bloomwood, interpretada pela talentosa atriz Isla Fisher, é a louca por liquidações e novidades sobre vestimentas. Mas agora ela está com um grande e caro problema. Está quebrada e devendo dinheiro. Então a jornalista - da qual sua personalidade remete à Elle Woods (Reese Witherspoon em Legalmente Loira) - envia seu currículo a uma Revista de moda, que é a sua meta, mas tem de ser contentar em escrever uma coluna em uma Revista de Finanças, que é da mesma empresa.

Ironias à parte, a jornalista fica diante o desafio de se fazer de uma mulher que adere a moda, mas tem consciência de como gastar, enquanto tenta se livrar de um cobrador aterrador e ainda controlar seus desejos consumistas. O filme é recheado de clichês e um humor bem escrachado, que foge do equilibrado O Diabo Veste Prada e beira às situações da série Ugly Betty. É como se a jovem fosse bipolar, Rebecca a jornalista centrada, e que foi aplaudida por sua coluna, e o seu oposto Becky Bloom, a patricinha transloucada que mente para todos e faz o seu vício ficar à frente até das amizades.

O filme infelizmente é uma comédia forçada a ser compreendida como um filme pipoca. As questões que regem a trama são a importância da amizade e do amor. Como em muitas comédias românticas. Na produção, temos situações engraçadas, protagonista com seu calcanhar de Àquiles, mocinho que é o jornalista sempre desarrumado, vilões deixando-a no fundo do poço e enfim sua volta por cima. A moda é a vilã da história, mas isso não fica claro. Se ela não é vilã, fica consentido que o ser humano é o fraco, sem personalidade e alienado. Não estranhe se a cor da próxima estação for o azul.

A crise financeira nem é muito citada, o que é dá para se entender, mas quando a protagonista demora a dizer o porquê é tão consumista, nada é aprofundado, ela apenas solta a frase: "quando eu compro, o mundo fica melhor". Fica melhor do quê? Da fome, violência? Temas que são pesados para uma comédia assim como a crise econômica mundial, mas, que infelizmente Hollywood perdeu a chance de fazer um filme que tocasse em um tema tão atual e interessante, que é o consumismo desenfreado. Mas claro que não será essa Hollywood que vai tocar nesse assunto, isso fica por conta de um cineasta chamado Michael Moore. Aqui a crise é gostosa, e o consumismo é uma doença individual, não uma epidemia de países ricos e em desenvolvimento. A protagonista é carismática e não faz nada por mal, irrita apenas pelo seu péssimo senso de moda.

Os Delírios de Consumo de Becky Bloom

Confessions of a Shopaholic
EUA, 2009 - 104 min
Romance / Comédia
Direção: P.J. Hogan
Roteiro: Tracey Jackson, Tim Firth, Kayla Alpert, Sophie Kinsella
Elenco: Isla Fisher, Hugh Dancy, Krysten Ritter, Joan Cusack, John Goodman, John Lithgow, Kristin Scott Thomas, Leslie Bibb, Fred Armisen

Trailer:



Lua Nova - Trailer Premiere #3

Trailer completo é o melhor até aqui


Se o blogger aqui está mudando ou não de lado, pouco importa. A cada novidade de Lua Nova, os fãs fazem barulho. Esse novo trailer será exibido hoje à noite durante o Video Music Awards na MTV Americana. Mas já caiu na grande rede. O filme parece ser superior que Crepúsculo - não que isso seja dificil de se conseguir - com mais ação e efeitos visuais. Infelizmente o exagero de romance, continua presente na produção, que segundo alguns fãs é o pior livro da saga, o mais exagerado nas doses de divagação da protagonista. Com um orçamento maior, acredito que ele deverá ser equilibrado com cenas mais ritmadas.

Pelo número de atores sem camisa juntados nas prévias, eu garanto que não vou conferir a produção em sua estreia. Vai ser uma gritaria dos infernos. Confira o trailer:



Dia 20 de Novembro é o grande lançamento.

setembro 11, 2009

Hadouken! "MAD" - Video Premiere

Banda disponibiliza de graça nova música para download


O vídeo nem é tão novo, mas a música MAD, novo single da banda indie/new rave Hadouken!, está sendo disponibilizado de graça no site oficial da banda. O grupo lançou seu primeiro álbum, Music For An Accelerated Culture, em 2008. Com o ritmo frenético de batidas eletrônicas, o Hadouken! tem sempre vídeos interessantes e modernos.

É uma boa pedida pra quem busca algo diferente. Confira o vídeo de MAD, com uma versão má do ratinho Jerry:


E alguns outros vídeos do Hadouken!:

~Leap of Faith



~Get Smashed Gate Crash



~Declaration of War



~Crank It Up




A data de lançamento de MAD está marcada para 14 de Setembro.

Natalie Imbruglia "Want" - Video Premiere

Cantora mostra lado sexy e complexo ao mesmo tempo



O tão aguardado clipe para o primeiro single oficial Natalie Imbruglia, foi lançando na internet ontem. A faixa Want faz parte do mais no novo álbum Come to Life, que tem data prevista para ser lançado em 5 de Outubro. Esse quarto álbum da carreira de Natalie. Se você não conhece a cantora, neste post falo um pouquinho da carreira dela.

O clipe de Want mostra a Natalie mais sexy do que nunca e em momentos de complexidade, chorando e se desesperando. A sonoridade é moderna, mas, nada que caia no clichê "música-de-boate". Confira a premiere:



Adorei o resultado!

setembro 04, 2009

Dead By Sunrise "Crawl Back In" - Video Premiere

Banda do vocalista Chester Bennington ganha primeiro clipe


Entediado ou não com tanta sucesso e fama, o vocalista do Linkin Park - Chester Bennington, em 2005 montou uma banda paralela em que ele é o único vocalista. O som é um pouco mais alternativo que o Linkin Park. Com muita influência de Muse, as músicas são obscuras e com um ritmo eletrônico. O primeiro álbum da banda Dead by Sunrise, Out Of Ashes, tem data prevista de lançamento para 13 de Outubro e o primeiro single ganhou um vídeo Crawl Back In. Confira:



E aí, o que achou?