novembro 30, 2010

Bruna Surfistinha tem novo trailer divulgado!

Novo trailer mostra mais sobre a polêmica personagem

Foi divulgado ontem, pela Imagem Filmes, o primeiro trailer oficial de Bruna Surfistinha: O Doce Veneno do Escorpião. O filme conta a história verídica de Raquel Pacheco (Deborah Secco), garota de classe média que saiu da casa dos pais e decidiu virar garota de programa. Ela começou a contar suas aventuras em um blog e virou sucesso na web. Suas histórias viraram o livro O Doce Veneno do Escorpião. 

Veja o trailer:


O elenco conta com Drica Moraes, Cássio Gabus Mendes, Fabiula Nascimento e Guta Ruiz. Dirigido por Marcus Baldini, o filme será lançado 25 de fevereiro de 2011.

Veja o novo - e polêmico - clipe do 30 Seconds To Mars!

Hurricane ganha um curta, no mínimo, bizarro


Jared Leto é um ator frustrado. Prova disso é o empenho em tentar aparecer o máximo possível nos clipes de 30 Seconds to Mars, deixando pra trás seus papéis curtos na pequena carreira que fez em Hollywood. A banda, a salvação do ator, tem lá seus clipes bem produzidos, música boas e um certo sucesso, mas chega uma hora que o excesso acaba desequilibrando o que era bom. Depois de um vídeo que nunca saiu, This Is War, agora Jared e sua banda, apresentam Hurricane, faixa  presente no último álbum da banda, também chamado This is War.

O clipe já está sendo censurado pela TVs afora, o que deve chamar mais atenção para seu sucesso na Internet. A cena de religiosos de diferentes crenças jogando seus livros no fogo e caixões cobertos com a bandeira dos Estados Unidos foram mal recebidos, tirando o excesso de cenas que exploram fetiches sexuais. No vídeo, de pouco mais de 13 minutos, trata-se de um sonho. Nele, o integrantes da banda se aventuram por uma bizarra sequência de experiências sórdidas, sexuais e violentas. Seja lá o que isso significa - o post está aberto para teorias -, é certo que no fim, o triângulo, símbolo da banda, fez toda a diferença. Seria mais um clipe musical (à la Lady Gaga) com adereços subliminares? Vale destacar a ausência de Kanye West que participa dos vocais na música - pode ser que saia outra versão com ele.

Confira o bizarro resultado:


novembro 26, 2010

Surpreendente drama familiar na série 'Brothers & Sisters'

Seriado lembra novela, mas consegue se sair muito melhor


Com alma de novela, Brothers & Sisters se destaca por unir ingredientes deliciosos como, romance, mistério, relações inter pessoais, intrigas, sempre com muito sarcasmo ou drama. Se tornar fã da família Walker não é muito difícil, basta assistir os primeiros episódios do seriado da ABC, exibido aqui pelo Universal Channel. Leve, mas com um enredo consistente, a série poderia se perder nos estereótipos utilizados em outra série parecida (porém, menos dramática), Desperate Housewives, entretanto, o que se vê é uma tentativa de aproximação da realidade que impressiona. Imperfeitos e com dilemas, os personagens centrais são postos de frente à temas contemporâneos (ou nem tanto), tais como, homossexualidade na terceira idade, diferenças de ideologias políticas dentro da família, divórcio, guerra, traição, drogas, câncer, casamento gay, adoção, e por aí vai.  Mas o melhor está na forma em como uma família tão complicada, é unida perto de trágicos eventos.


A trama parte da premissa "toda família tem segredos que nunca são revelados à mesa". Com a morte do patriarca da família, não demora muito para os segredos dos Walkers aos poucos começarem à serem trazidos a tona. Desses, um envolve a falência da empresa familiar e uma suposta amante. A mãe, Nora (Sally Field), precisa administrar as consequências do eventos, os problemas dos cinco filhos, e ainda como seguir adiante agora viúva. Os filhos são: Justin Walker (Dave Annable), o mais jovem, e que tem problema com o vício em drogas que surgiu logo após de servir ao Iraque; Kitty (Calista Flockhart), bem sucedida e republicana, tem sérios problemas de convivência com a mãe; Sarah Walker (Rachel Griffiths), a mais velha do clã, passa por problemas no casamento e tem de conciliar a vida entre o trabalho e os filhos; Kevin Walker (Matthew Rhys), advogado e homossexual assumido e que foge dos clichês, ainda tem problemas em lidar com a condição, o sarcasmo é o seu forte; o outro é Tommy Walker (Balthazar Getty), ambicioso, está começando a formar sua própria família. Outros importantes na família são: Holly Harper (Patricia Wettig) a amante de William que surge e logo quer tomar tudo o que tem direito; e Saul Holden (Ron Rifkin), irmão de Nora e sócio de William, conhece vários segredos ao redor da família, além de esconder seus próprios. E para felicidade dos brasileiros que adoram uma boa novela, a atriz Sônia Braga está fazendo participações especiais nessa nova temporada.

Brothers & Sisters acaba de chegar à quinta temporada nos EUA, ainda é inédita por aqui. Com um elenco fenomenal, entre eles a vencedora do Emmy, Sally Field, e a indicada Rachel Grittifhs, é impossível não se envolver nos dramas daquela família, se emocionar nos momentos mais alegres e tristes, além de querer compará-las aos nossos próprios familiares. E melhor do que isso, com muito dinamismo, surpresas (nem sempre tão agradáveis), o roteiro prende de uma forma tão genial, que é difícil não querer saber o que vai acontecer no próximo episódio. Ou seja, vicia. Depois de um jantar com os Walkers, tenho certeza que você ansiar pelo próximo!

Trailer:


Brothers & Sisters é exibido no Universal Channel nas segundas feiras, às 23h. A quinta temporada não tem previsão de estreia pelo canal. 

Esse post faz parte do especial Semana em Série, trazendo dicas de seriados de qualidade e boa diversão. 



:: Posts anteriores:
> O triângulo amoroso mais delicioso da TV está em 'The Good Wife'! 
>> '30 Rock': a premiada série de tv é renovada!

O próximo Semana em série,é sobre o drama de época Mad Men! Fique ligado nos próximos dias!

novembro 25, 2010

'30 Rock': a premiada série de tv é renovada!

Um dos melhores seriados do gênero garante humor inteligente e ótimas atuações


Pra você que é daqueles, assim como eu, que possui uma certa dificuldade de gostar de seriados de comédia, de rir com as piadas norte-americanas e ainda por cima não suporta ver situações pastelões nesses programas, talvez não vá gostar muito de 30 Rock à princípio. Mas se você curte atuações engraçadas na dose certa, piadas inteligentes e personagens marcantes, com certeza vai se tornar fã e se divertir muito com 30 Rock! Pois é, o seriado é uma mistura do típico humor norte-americano, cheio de citações da cultura nativa de lá, do modelo pastelão, mas guiado por um roteiro que beira à genialidade. O melhor ainda, é que não tem aquelas risadas falsas ao fundo, fazendo que nada seja forçado.

Criado pela queridinha da América Tina Fey, o seriado é sobre os bastidores de um programa de humor (fictício) da rede NBC, que exibe o próprio 30 Rock. Os protagonistas são: Liz Lemon (Tina Fey), que vive uma excêntrica produtora executiva e escritora do programa de variedades TGS (no melhor estilo Saturday Night Live); seu melhor amigo, o executivo do canal Jack Donaghy (Alec Baldwin), republicano e elitista, divide suas dúvidas em relação ao amor com Liz; o ator Tracy Jordan (Tracy Morgan), estrela de cinema (com várias referências à Martin Lawrence e Eddie Murphy), e é um completo sem noção, além de egocêntrico e rico, sempre rodeado por comparsas; e Jenna Maroney (Jane Krakowski), convencida, faz de tudo para aparecer na mídia, tem um ego descontrolado e solta a voz para qualquer ocasião, já que se acha uma diva. Outro que rouba a cena é Kenneth Parcell (Jack McBrayer), o mensageiro e recepcionista da emissora, bondoso e sulista, faz tudo o que mandam, se tornando o capacho de Tracy.

O seriado já foi premiado por várias vezes consecutivas com o Emmy e Globo de Ouro de melhor comédia da tv. E ainda emplacou nas categorias de melhor ator e atriz, da qual, Alec Badwin e Tina Fey venceram diversas vezes. Merecem. O seriado 30 Rock é praticamente os dois. Não funcionaria sem eles, mesmo que com ótimos coadjuvantes. O programa acaba de estrear sua quinta temporada e foi renovado para uma nova, mesmo com um sucesso modesto. Muito respeitado pela crítica, mantém-se pela simplicidade, criatividade e principalmente com participações especiais de auto nível, como de Oprah Winfrey, Julianne Moore, Matt Damon, Steve Martin, Salma Hayek, entre outros. Tina Fey, que ficou há anos cuidando do roteiro, além, de atuar no Saturday Night Live, escreve episódios dinâmicos, brincando com algumas questões espinhosas como o racismo e política, sem deixar de lado os complexos sentimentos dos personagens. Recentemente, a série teve um episódio representado ao vivo, o que prova que 30 Rock é feita pela nata de talentos do humor televisivo do momento. O público agradece a meia hora mais divertida - com inteligência - do dia!

Trailer:


A quinta temporada do seriado vai ao ar às 22h, todas quintas, no Sony. Além, de uma reprise de todas as temporadas, diariamente às 23h no mesmo canal.

Esse post faz parte do especial Semana em Série, trazendo dicas de seriados de qualidade e boa diversão.



>> Post anterior: O triângulo amoroso mais delicioso da TV está em 'The Good Wife'!  

O próximo Semana em série,é sobre o drama Brothers & Sisters! Fique ligado nos próximos dias!

novembro 24, 2010

O triângulo amoroso mais delicioso da TV está em 'The Good Wife'!

Romance, política e justiça ilustram ótimo drama de advogados 


Exibida nos Estados Unidos pela emissora CBS The Good Wife estreou ano passado com a missão de resgatar a temática "série de tribunais" para o horário nobre da TV. Com Lei & Ordem ficando velha e o fracasso recente de Close to home, cancelada depois de duas temporadas pelo mesmo canal, todo cuidado era pouco. A principal missão era como fazer o gênero voltar à ser tão interessante como antes. Eis então, que os produtores conseguiram unir diversos elementos que garantiram um bom entretenimento, bem recebido pela crítica, apesar da audiência não ter sido tão grande como outros nomes da emissora.

Primeiro, o drama da protagonista Alicia Florrick (Julianna Margulies), vencedora do Globo de Ouro com o papel) está vinculado à uma questão muito comum nos cenários políticos da realidade: escândalos envolvendo corrupção e sexo. Humilhada publicamente ao lado do marido Peter Florrick (Chris Noth), político, ligado à um desses vexames, Alicia começa a ter de se virar sozinha com a prisão dele. Treze anos longe do Direito, ela retoma sua carreira como advogada em uma prestigiada empresa de advocacia em Chicago, além, de ter de cuidar da família. Seu parceiro de tribunais é Will Gardner (Josh Charles), ex-colega de faculdade e que logo se interessa por ela. Will é um dos sócios da empresa junto de Diane Lockhart (Christine Baranski), sua mentora, e que desafia Alicia à lutar pela vaga no lugar. Com a crise econômica assombrando também o mundo das séries, Alicia tem um adversário para a vaga de emprego. Esse é o ambicioso e jovem Cary (Matt Czuchry). Sua amiga e braço direito para investigação dos casos é Kalinda (Archie Panjabi), de personalidade forte e determinada.  

O seriado tem uma interessante proposta de mostrar como as mulheres, hoje em dia, podem ser muito mais do que a "boa esposa" que digere toda humilhação e machismo da sociedade. É um retrato fiel dessas esposas bem sucedidas, mesmo que com obrigações familiares. O que poderia ser uma tragédia sem volta, em The Good Wife, Alicia tem a chance de rever seus conceitos, lidar com as contradições da profissão (quase sempre envolvendo a ética), sair da sombra do marido e lutar por um caminho esquecido e de crescimento. Isso também pode ser denotado nos sentimentos que logo ela alimenta com Will. A devotada esposa mostra que o ser humano não é apenas isso que sai nas manchetes de jornais à cada escândalo político que vem à tona. Uma boa pedida pra quem procura série de cada episódio um caso diferente, mas com uma história central interessante, contendo ainda, o mais deliciosos triângulo amoroso da TV. Aqui ainda vale o ditado 'por trás de todo grande homem, existe uma grande mulher'.

Trailer:



A segunda temporada do seriado vai ao ar às 22h, todas quartas, no Universal Channel.

Esse post faz parte do especial Semana em Série, trazendo dicas de seriados de qualidade e boa diversão.




O próximo Semana em série, não será mais sobre Dexter como prometido, e sim sobre o seriado 30 Rock! Fique ligado nos próximos dias!

Coelhinho da Páscoa rock'n'roll! Veja o teaser de 'Hop'!

Filme é da mesma produtora de Meu Malvado Favorito


Produzido pela companhia Illumination Entertainment, a mesma que ainda lucra verdinhos com o ótimo Meu Malvado Favorito, começou a promover a nova aventura Hop. Misturando computação gráfica com live action, técnica usada em Alvin e os Esquilos, Garfield e nos ainda inéditos Zé Colméia e Os Smurfs, a animação, dessa vez, vai explorar o folclórico personagem do Coelho da Páscoa. Na trama, um coelhinho (Russell Brand) tem o sonho de se tornar músico, porém, sofre pressão para se manter no ramo de negócios da família, a Páscoa. O jovem, então, foge de casa e se encontra com Fred (James Marsden), um desempregado que, acidentalmente, o machuca e passa a acolhe-lo em casa até que ele se recupere.

Veja o divertido teaser com o coelhinho demonstrando atitude ao tocar Song 2 do Blur:


A direção é de Tim Hill. O lançamento ocorre em 1º de abril no EUA e, no Brasil, no feriado de 21 de abril na semana da Páscoa.

novembro 23, 2010

Especial Semana em Série: dicas para sair da mesmice!


O Semana em Série é um especial que o Project Monkeys vai apresentar em quatro posts o resgate de algumas das melhores séries no ar do momento. Algumas que já foram comentadas por aqui estão de fora e, obviamente, o especial será sobre seriados que não tiveram a oportunidade de serem comentados anteriormente. Os programas escolhidos são: Mad Men, Dexter, The Good Wife, 30 Rock e Brothers & Sisters. A série Medium participaria também, mas com o cancelamento do seriado anunciado, dissertarei sobre ela quando assistir ao último episódio.

O especial vale como dica pra quem procura algo novo e de qualidade para assistir. Todas elas já foram premiadas ou fortemente lembradas nas premiações, além de contarem com o prestígio da crítica. Brothers & Sisters e Medium levaram o Emmy de melhor atriz de drama (Sally Field e Patricia Arquette, respectivamente); Mad Men foi eleita por três vezes consecutivas melhor série de drama também no Emmy e no Globo de Ouro; Dexter levou o Globo de Ouro na categoria de melhor ator em série de drama (Michael C. Hall), além de sempre ser indicada na categoria de melhor drama do Emmy; The Good Wife levou o Globo de Ouro de melhor atriz em série dramática (Julianna Margulies); 30 Rock já é bem mais conhecida no meio das premiações, os protagonistas Tina Fey e Alec Baldwin ganharam vários prêmios pelas atuações e o seriado levou por anos consecutivos o prêmio de melhor seriado de comédia tanto no Emmy Awards quanto no Globo de Ouro.

O primeiro post é sobre The Good Wife amanhã, seguido de Dexter; Brothers & Sisters e 30 Rock; e Mad Men. Fique de olho!

novembro 20, 2010

O significado da adolescência em 'As Melhores Coisas do Mundo'

Produção mostra de forma brilhante a tumultuada fase


Analisar o filme As Melhores Coisas do Mundo (Brasil, 2010) é o mesmo que sentar no meio do pátio em um colégio particular no horário do intervalo. A temática, que é explorada excessivamente, em comédias norte-americanas, aqui é um dramático retrato do que é ser adolescente nos dias de hoje e como os jovens fazem para lidar o tumultuado período de transição e amadurecimento. São expostos à perigosas ferramentas tecnológicas, novas emoções e sentimentos, mas principalmente, são postos à prova com as diferentes mudanças de relações humanas da sociedade moderna.

O protagonista do filme é Mano (Francisco Miguez), um garoto de 15 anos que começa a perceber um mundo de uma forma diferente. Finalmente, vai entendendo que a infância está ficando para trás e, agora adolescente, precisa manter uma posição socialmente aceita no colégio lidando com a cobrança dos amigos, paixões, sonhos e, ainda assim, buscar uma forma de se divertir. E é no colégio que muito desses dilemas são construídos. Mais do que um lugar para aprendizado, a escola para os jovens é um lugar de conhecimento do que realmente é o mundo afora. Ali, como tudo é muito limitado, cheio de regras e pessoas inseguras, algo mínimo na rua, toma proporções estratosféricas.

Mano tem três obrigações que precisa lidar diariamente. Uma é a família que passa por um verdadeiro tormento. Seus pais estão prestes à se separarem, e o que poderia ser comum nos dias de hoje, é agravado pelo fato de o pai assumir a homossexualidade. Essa fato é o suficiente para deixar o garoto e o irmão (Fiuk), em cima de uma corda prestes à romper. Se o conhecimento do fato chegar à escola, os dois sabem que serão julgados e enfrentaram todo o preconceito. É nesse ambiente que ocorre todos os tipos de injúria e difamação criados e difundidos pelos outros jovens - e até pelo próprio Mano. Outra obrigação funciona aqui como a válvula de escape do rapaz. Suas aulas de violão funcionam como uma terapia, da qual, o professor (Paulo Vilhena) serve para dar conselhos e mostrar que o jovem pode buscar as melhores coisas da difícil fase. A terceira são as relações inter-pessoais no colégio, como paixões e amizades.

Todos personagens principais do filme possuem características próprias e também revelam seu jeito de lidarem com as transformações. O irmão de Mano, é um jovem apaixonado que passa então por uma dolorosa separação. Sensível, ele expõe de forma poética seus medos e anseios em um blog. A amiga de Mano, Carol (Gabriela Rocha), esconde seus sentimentos em um caderninho que funciona como um diário, mas apenas de sentimentos momentâneos. Os adultos, principalmente a mãe dos rapazes, vivida pela querida Denise Fraga, ainda está aprendendo com a vida que prega uma peça tão inesperada e dolorosa de se superar, além de não encontrar as respostas que anseia nas teorias de autores e nem nas regras sobre moral e ética impostas pelo mundo. Ainda percebe que diferente do que acha, o mundo mudou à ponto de não saber nem metade das coisas que os filhos passam.

Com atuações precisas, As Melhores Coisas do Mundo, engloba diversos caminhos confusos, da qual, os adolescentes não sabem qual seguir. Percebem que a diversão precisa ser buscada, pois está cada vez mais perdida nas novas provas impostas pelo mundo. Os méritos de uma obra tão interessante de se assistir, são da diretora Laís Bodanzky, que preferiu sair das temáticas focadas nas classes menos favorecidas e explorar a outra parte que também sente as mudanças da sociedade. Sutilmente trata de bullying, e ainda tem tempo para mostrar a mudança radical de sentimentos do protagonista, que passa a levantar uma bandeira e lutar por ela. Infelizmente não é o caminho escolhido pela maioria, mas aqui, a mensagem para quem está passando por maus bocados na fase, serve como exemplo. E claro, a lição serve também para os pais.




novembro 19, 2010

O princípio do fim em 'Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 1'

Mesmo com pouca ação, filme empolga com personagens e a história marcante


A grande polêmica que gira em torno dos filmes da série Harry Potter, é se eles deviam ou não serem fiéis a obra de JK Rowling. Passados sete filme e se aproximando do final, o que se percebe é um equilíbrio de alguns filmes mais fiéis e outros menos. Provavelmente, a troca de diretores entre os primeiros filmes - e até de roteiristas -, foram as principais características que explicitavam o interesse do estúdio intercalando diferentes caminhos e, que agora perto do final, busca o máximo agradar aos fãs. A primeira parte de Relíquias da Morte, segue o mesmo ritmo e as intenções do anterior Harry Potter e o Enigma do Príncipe, do mesmo diretor David Yates. A impressão que fica, é que enquanto os outros filmes buscavam divertir um público maior com cenas memoráveis de ação, sem seguir características importantes do livro, a responsabilidade de não desiludir os fãs dos livros ficou restrita, principalmente, nesses últimos dois últimos longas.

Como é dividido em duas partes, dividi-se também a aventura e desacelera a ação. Tudo nessa primeira parte do final busca preparar terreno para um evento muito maior. Então o maior "problema" do filme anterior, pode ser sentido aqui novamente: o ritmo lento. As poucas cenas de ação não impressionam, mesmo que o suspense esteja em doses maiores e guardando bons sustos. Outro ponto que éo foco da produção e que estava perdido nos últimos filmes, é o desenvolvimento dos personagens principais - Harry, Rony e Hermione -, que foi iniciado em A Ordem da Fênix e agora chega num estágio maduro. Como o mundo da magia criado pela escritora londrina já sustenta um bom filme, mesmo sem abusar da ação, personagens secundários que haviam perdido importância nos cinemas, retornam para emocionar com grandes e heróicos desfechos - e assim segurar o interesse do público. O elfo Dobby é um desses que provavelmente vai arrancar lágrimas dos mais sensíveis com seu sentimento de gratidão eterno pelo jovem bruxo.

No filme, a guerra declarada entre Voldemort, com ajuda dos Comensais da Morte, e Harry Potter com seus aliados, começam a entrar em níveis cada vez mais violentos e sem poupar a vida de inocentes. O "você sabe quem" tem ainda planos de criar um verdadeiro holocausto contra os denominados "sangue ruim" e transformar os trouxas em escravos de sua supremacia. Algo bem semelhante ao nazismo, principalmente quando a turma do mal toma o Mistério da Magia e prega que Harry é o inimigo. Para destruir o vilão, Harry precisa encontrar e destruir o que mantém sua imortalidade: Horcruxes, peças que asseguram a imortalidade do malfeitor. O roterista preparou bem o mistério apresentado pela escritora, jogando pistas novas - como o interessante conto dos três irmãos -, buscou outras nas histórias anteriores (os personagens fazem várias referências às produções anteriores), e confundiu um pouquinho a cabeça de quem não leu os livros quando apresentou alguns cenários novos (como a casa onde o bruxo viveu). A cena da velha e a cobra, apesar de bem realizada e marcante, pouco é explicada sua real necessidade.
 
Espera-se agora de As Relíquias da Morte - Parte 2, tudo o que o fãs, e os não fãs, mais desejam. Algo surpreendente e digno para encerrar umas das aventuras mais bem sucedidas da cultura literária infanto-juvenil e cinematográfica. Mesmo com tropeços nessa transposição, o forte da história manteve-se intacto e evoluiu de forma coerente: seus personagens. E, agora que os protagonistas alcançaram um nível de atuação bem mais convincente que anos atrás, a série Harry Potter pode se despedir e fechar com chave de ouro o seu legado que tanto falou sobre assuntos e sentimentos diversos: a dor da perda, amizade, amor, vingança, adolescência... Esse filme só não pode ser melhor compreendido e julgado, porque ausenta de um final, por mais, é mais uma vez, prazeroso mergulhar na magia apresentada, além de fazer o público se sentir muito bem acompanhado. Vai fazer falta.

novembro 18, 2010

My Chemical Romance libera novo clipe! Assista o vídeo de 'Sing'!

Banda continua saga contra a Indústria Living Better


Enquanto Danger Days: The True Lives Of The Fabulous Killjoys já pode ser ouvido pela rede, o My Chemical Romance mal lançou o single Na Na Na e já engatou um novo vídeo promocional para divulgar o novo trabalho. A faixa escolhida é Sing, mais séria e complexa, e que ganhou um vídeo menos colorido que o primeiro.

Nessa continuação, a banda segue atrás do garoto sequestrado pela empresa Living Better. O motivo ainda não é revelado. Com novos personagens apresentados de ambos os lados, ocorre um confronto entre os dois. Não quero estragar a surpresa, mas parece que vem mais uma continuação por ai. Veja o ótimo resultado:


O álbum será lançado em 22 de novembro na Inglaterra e nos Estados Unidos.

'Cowboys & Aliens' ganha primeiro trailer!

Trama mostra pouca coisa, mas segura bem o suspense


Uma nova adaptação dos quadrinhos acaba de ganhar seu primeiro trailer: Cowboys & Aliens. O filme é dirigido por Jon Favreau (Homem de Ferro 2). Confira o trailer que mistura western contrastando com as naves chegando ao deserto.


O filme parte da premissa de que após uma invasão alienígena antigos inimigos, como cowboys e índios, além do estrangeiro vivido por Daniel Craig, precisam se unir para combater a ameaça vinda de outro planeta. O longa ainda tem Olivia Wilde, Harrison Ford, Sam Rockwell, Adam Beach, Paul Dano e Noah Ringer  no elenco. A data de estreia ocorre em 29 de julho de 2011.
  

Fonte: Monet

novembro 17, 2010

'Red Riding Hood': veja o trailer da nova versão de Chapelzinho Vermelho!

Filme tem a direção de Catherine Hardwicke, a mesma de Crepúsculo


O que prometia ser um filme obscuro e violento, acaba de ganhar um trailer meloso e com cara de Crepúsculo. Por ironia do destino, a diretora da nova versão da lenda de Chapelzinho Vermelho é a mesma do primeiro filme do romance açucarado vampiresco. Veja o trailer de Red Riding Hood, nova adaptação da lenda dos Irmãos Grimm:


Na história, Valerie (Amanda Seyfried) é uma jovem que vive em um vilarejo onde as pessoas estão amedrontadas pela presença de um lobisomen que se esconde na floresta. Tentando mantê-lo afastado, o povoado oferece regularmente sacrifícios humanos. Decidido a terminar com essa situação, o Padre Solomon (Gary Oldman) contrata um caçador (Shiloh Fernandez), que também será o interesse amoroso da jovem, para eliminar a fera. Mas este avisa que o lobisomen pode ser qualquer pessoa da vila, que se transforma em lobo nas noites de lua cheia.

O elenco ainda conta com Michael Shanks, Virginia Madsen, Michael Hogan, Christine Willes, Julie Christie e Lukas Haas. Confiram o trailer. O lançamento é previsto para março de 2011.

Divulgado o trailer oficial de 'Lanterna Verde'!

Trailer mostra um pouquinho mais que o comercial do programa de TV


 Foi divulgado o primeiro trailer oficial da adaptação dos quadrinhos Lanterna Verde e, o vídeo, tem dividido opiniões. Os mais fãs reclamam da roupa e de detalhes, enquanto os mais crítico acham o filme muito caricato. Particularmente, o filme parece que vai ser bem pipoca. Esperava um pouquinho mais de seriedade da parceria DC Comics e Warner Bros, e não um visual tão próximo dos filmes da Marvel. Afinal O Cavaleiro das Trevas mudou tudo. 


No filme, Hal Jordan se torna um dos Lanternas Verdes, uma tropa que jurou manter a ordem no Universo, policiando galáxias. Porém, vão enfrentar a fúria do o inimigo Parallax. Dirigido por Martin Campbell, Lanterna Verde, tem lançamento previsto para 17 de junho de 2011 em 3-D e 2-D.

Fonte: Omelete.

novembro 16, 2010

Paramore lança divertido clipe de 'Playing God'

Banda divulga mais um vídeo promocional do álbum Brand New Eyes


Agora que as rádios e MTVs do mundo se acalmaram em tocar o hit Airplanes do rapper B.o.B. que tem a participação da vocalista do Paramore, Hayley Williams, nos refrões, é hora da banda dar continuidade à promoção do último álbum Brand New Eyes. A faixa escolhida como o quinto single, é a Playing God. Veja o simpático clipe que traz os integrantes da banda presa no porão pela maquiavélica vocalista, mas que está aberto à diferentes interpretações (até aquelas que usam teorias Illuminatis):

 

Veja o primeiro trailer de 'Carros 2'!

"Eles estão correndo para salvar o mundo", diz a prévia


Carros, filme da parceria de sucesso da Pixar e Disney, estreou em 2006 dividindo a crítica. O desempenho do filme ficou abaixo dos antecessores e mostrou-se a produção mais fraca dos estúdios, quando lançamentos como Ratatouille e Wall.E, surgiram em seguida. Mas como o sucesso com o público foi grande, e os donos das empresas estavam cogitando fazer sequência de alguns dos sucessos deles, como Toy Story e Monstros S.A., o filme se tornou a mais nova aposta para o verão norte americano. Enquanto a FOX vai atacar com Rio e a DreamWorks com Kung Fu Panda 2, Carros 2 promete - ou não - sair na frente da concorrência. Veja o primeiro trailer e tire suas conclusões:


Na nova aventura, a dupla Relâmpago e Mate viaja pela Ásia e pela Europa para a Corrida dos Campeões, que se passa em cinco países e envolve campeões de modalidades distintas, como a Fórmula 1 e os ralis. A competição começa com uma corrida em Tóquio, segue para a Alemanha, Itália, Mônaco, Paris e finalmente em Londres. Enquanto isso, Mate se envolve num mistério de troca de identidades, e acaba no meio de uma trama de espionagem.

Com direção de Brad Lewis,  Carros 2 estreia em 24 de junho de 2011, com cópias em 3D.

Fonte: Omelete. 

-----------------------------------------------------
Um pedido do Project Monkeys para o parceiro Ocioso >>
 

Vote no site Ocioso para ganhar o Prêmio de Blog mais Desejado do Brasil.
Clique no link e vote: http://www.premiobmd.com.br/

novembro 13, 2010

Assista à prévia de 'Lanterna Verde'!

Adaptação dos quadrinho da DC Comics aposta no visual colorido


Fiquei em dúvida se postaria aqui no blog essas primeira cenas do filme Lanterna Verde (Green Lantern). Primeiro, porque é um comercial de um famoso programa norte americano sobre novidades do mundo do entretenimento e que também faz fofocas, ou seja, é mal feito e passa uma imagem superficial ao ponto de dar destaque até à atriz Blake Lively por fazer Gossip Girl. Outro motivo é  o tamanho e a qualidade: 30 segundos com cenas picotadas de ação, Ryan Reynolds despido e piadinhas infames, apelação para todos os lados. Parece mais um novo Homem-Aranha do que, essencialmente, um outro filme da Warner com um herói da DC, leia-se Batman.

Mas para os curiosos, fiquem com o comercial do programa:


No filme, Hal Jordan se torna um dos Lanternas Verdes, uma tropa que jurou manter a ordem no Universo, policiando galáxias. Porém, vão enfrentar a fúria do o inimigo Parallax. Dirigido por Martin Campbell, Lanterna Verde, tem lançamento previsto para 17 de junho de 2011 em 3-D e 2-D.

Fonte: Omelete.

novembro 12, 2010

Veja o incrível trailer de 'Invasão do Mundo: Batalha de Los Angeles'

Prévia tenta dar nova cara aos filmes do gênero

Junto do lançamento de Skyline nos cinemas norte americanos, a Sony liberou a prévia de um novo filme sobre extraterrestres: Invasão do Mundo: Batalha de Los Angeles (World Invasion: Battle Los Angeles). O filme de ação e ficção científica da Columbia Pictures teve um vídeo bem comentado exibido na Comic-Con 2010. Como de praxe em produções do gênero, a edição mostra diversos casos de aparições ao longo das décadas e finalmente termina com uma guerra sem precedentes na cidade de Los Angeles. O Rio de Janeiro é citado como um dos lugares atacados. Veja a prévia:


Pelo jeito, o que a refilmagem de Guerra dos Mundos não mostrou e Distrito 9 fez em menor escala, Invasão do Mundo vai focar uma guerra, muito bem. Pena que a criatividade não se estendeu para o título. No filme, o sargento da Marinha (Aaron Eckhart) e seu novo pelotão tenta impedir que Los Angeles seja destruída, como muitas capitais, diante da invasão alienígena. No elenco estão nomes como Ne-Yo, Michelle Rodriguez, Michael Peña, Bridget Moynahan, Ramon Rodriguez, Taylor Handley, Cory Hardrict, Jadin Gould, Bryce Cass e Joey King. 

Com direção de Jonathan Liebesman (Massacre da Serra Elétrica: O Início), Invasão do Mundo: Batalha de Los Angeles estreia no Brasil em 18 de março.

Com informações, Omelete.

novembro 11, 2010

'Como treinar o seu Dragão' é diversão garantida e com qualidades

DreamWorks Animation mostra vontade para competir com a Pixar


Quando estreou no início do ano, o filme de animação gráfica Como Treinar o Seu Dragão (How to Train Your Dragon) pouco chamou atenção. Mesmo liderando as bilheterias, a estreia ficou abaixo das expectativas e foi crescendo com as críticas positivas. Terminou a carreira quase alcançando os números da última parte da franquia Shrek, mesmo com elogios melhores. Então ficou a questão, o estúdio de Shrek está finalmente disposto a resgatar a simplicidade e originalidade que mostrou com o primeiro filme do monstrengo verde?

Com a credibilidade da Disney/Pixar crescendo a cada nova produção, a DreamWorks Animation era vista como uma empresa que buscava oferecer diversão sem se empenhar tanto na qualidade técnica e nos roteiros. A Pixar já foi indicada e vencedora do Oscar com alguns filmes na categoria de roteiro original, além de faturar na categoria melhor longa de animação com várias produções (UP Altas Aventuras, Procurando Nemo, Os Incríveis, Ratatouille e Wall.e). Agora com a Universal mostrando serviço com Meu Malvado Favorito, que fez um grande sucesso no verão norte-americano e a Sony impressionando depois de Tá Chovendo Hamburguer, era hora do veterano estúdio (existe desde 1998 com o lançamento de FormiguinhaZ), depois de grandes sucessos como Kung Fu Panda, Madagascar e Shrek, provar que pode ir além da forte concorrência.


Como Treinar o seu Dragão é um passo para essa evolução. Além de sair do terreno prático de colocar bichos falantes como protagonistas, o que inevitavelmente traz uma trama mais complexa, o filme desempenha um crescimento incrível em termos de computação gráfica. Os detalhes realistas que já eram apresentados em outras produções, parecem ainda mais intensificados no novo longa, bem diferente do que se é visto no fraco Monstros Vs. Alienígenas do mesmo estúdio. Outra inovação vem com o roteiro ousado (pelo menos para eles). Apresentar um período histórico e com lendas conhecidas por serem violentas, é algo que causa estranheza, porém, aqui é muito bem contado e produzido.

Entrando no drama que explora a relação entre pai e filho que são diferentes, amizade do jovem Soluço com o dragão que ultrapassa os preconceitos ali fundamentados e, principalmente, no final, o que pode ser um fato inédito entre as animações, um dos personagens perde a perna e prepara para a continuação falar sobre deficiência física. Mesmo caindo em certos clichês, Como treinar o seu Dragão mostra que o estúdio está procurando algum tipo de respeito e admiração por parte do público e crítica. Já era tempo, pois a indústria precisa de um concorrente de porte para a Pixar. É aguardar e saber se o estúdio vai saber usar toda evolução e trilhar um novo caminho. Nessa competição saudável, o público, carente de qualidade, agradece.

Como Treinar o seu Dragão
How to Train Your Dragon
EUA , 2010 - 98
Animação / Aventura / Fantasia
Direção: Dean DeBlois, Chris Sanders
Roteiro: Dean DeBlois
Elenco: Jay Baruchel, Gerard Butler, America Ferrera, Craig Ferguson

Trailer:

 

novembro 10, 2010

Veja o trailer de 'Jane Eyre' com Mia Wasikowska, de Alice no País das Maravilhas

Produção de época é adaptação de clássico da literatura inglesa



E está na hora de Mia Wasikowska provar que não foi apenas um equívoco do diretor Tim Burton, quando a escolheu para viver a protagonista em Alice no País das Maravilhas, e foi considerada por muitos veículos a pior coisa do filme. Críticas a parte, Mia aparece em outros dois grandes filmes, um é o elogiado e cotado para o Oscar 2011 Minhas Mães e Meu Pai (The Kids Are All Right ) e o outro é a nova adaptação ao cinema do clássico da literatura inglesa Jane Eyre de Charlotte Brontë.

Veja o trailer:


A produção ambientada no século 19 conta a história da governanta e preceptora que se apaixona por seu chefe grosseiro, mas que no dia do casamento descobre que ele esconde um segredo sombrio. Fazem parte do elenco Michael Fassbender, Judi Dench, Jamie Bell, Holliday Grainger, Sally Hawkins, Tamzin Merchant e Imogen Poots.

Dirigido por Cary Fukunaga, que foi eleito o melhor diretor no Festival de Sundance por Sin Nombre, Jane Eyre tem lançamento previsto para março de 2011.

novembro 08, 2010

'Kung Fu Panda 2' ganha teaser trailer, sinopse e primeiro cartaz!

Estúdio começa o marketing da sequencia de grande sucesso


E junto com o lançamento de Megamente nos cinemas americanos, começam a pipocar as primeiras informações oficiais sobre a sequencia outro sucesso da Dreamworks Animations: Kung Fu Panda 2. Foram liberados a sinopse do filme, uma imagem e um ótimo teaser com o protagonista da história. As informações surgiram no site kungfupanda.com.

>> Leia mais: 'Megamente' fatura alto nas bilheterias

No filme, Po está vivendo o seu sonho como o Guerreiro Dragão, protegendo o Vale da Paz com seus amigos e colegas mestres do kung fu, Os Cinco Furiosos – Tigre, Garça, Louva-a-Deus, Víbora e Macaco. Mas a sensacional nova vida de Po é ameaçada com a chegada de um novo vilão, alguém que planeja usar uma arma secreta e impossível de ser vencida para conquistar a China e destruir o kung fu. Cabe a Po e seus amigos viajar através da China para encarar essa ameaça e destrui-la. Mas como Po conseguirá parar uma arma capaz de anular o kung fu? As respostas estão em seu misterioso passado, onde ele terá que encontrar as forças necessárias que ele precisa para vencer.

Veja o teaser e tente vencer o desafio proposto:


O elenco segue o mesmo do primeiro filme: Jack Black, Angelina Jolie, Seth Rogen, Lucy Liu, David Cross e Dustin Hoffman. Novos personagens terão a dublagem de Gary Oldman, Michelle Yeoh,Victor Garber e Jean Claude Van Damme. Com direção de Jennifer Yuh NelsonKung Fu Panda: The Kaboom of Doom, chega aos cinemas em 3D no dia 27 de maio de 2011.

Fonte: Omelete

novembro 03, 2010

'The Walking Dead': zumbis chegam, finalmente, à TV

Série sensação é do mesmo canal de Mad Men e Breaking Bad


 Estreou dois dias depois do lançamento nos Estados Unidos, no Canal Fox do Brasil - e também pelo mundo - a série de terror The Walking Dead. Baseada na série de HQs, o novo seriado da americana AMC que tem conquistado cada vez mais prestígio com séries respeitadas pela crítica como a excelente Mad Men (da qual, devo um comentário por aqui) e Breaking Bad, é uma das estreias mais esperadas da temporada. O hype do canal, assim como ocorre a cada produção da HBO (vide Boardwalk Empire), já seria suficiente para se prestar atenção e, quando, unindo a temática praticamente ausente na televisão, o novo seriado tem um piloto que mesmo mergulhado na mesmice do gênero, apresenta uma produção muito bem cuidada e atraente.

Na trama, o policial Rick Grimes (Andrew Lincoln), depois de ferido em uma operação, acorda no hospital e se depara com o hospital vazio, destruído e com cadáveres espalhados. Quando chega em casa, abandonada, encontra um homem com o filho que logo explicam o que ocorreu e os explica um pouco sobre o novo mundo. É então que Rick parte em busca da esposa, mas acaba numa Atlanta apocalíptica e cheia de zumbis famintos. Ir conhecendo o fim do mundo com o protagonista é basicamente o que foi mostrado no episódio piloto, além de uma rápida cena com alguns sobreviventes, entre eles a Sarah Wayne Callies, a Sara Tancredi da finada, Prison Break.


Os efeitos especiais são a tração à parte nesse piloto. Desde as cenas da cidade abandonada, até a caracterização dos zumbis - alguns rastejando no chão com apenas a metade do corpo é de arrepiar. O ótimo trabalho é mérito de Greg Nicotero, que trabalha sempre com os sanguinários diretores Quentin Tarantino e George Romero, além de ter ajudado em produções como Piranha, Premonição, o remake do Massacre da Serra Elétrica, entre outros. A direção é de Frank Darabont, que fez os regulares O Nevoeiro e À Espera De Um Milagre.

The Walking Dead pode ter chamada atenção por esse bom piloto e cheio de ação, mas se espera que o seriado use a temática zumbi apenas como plano de fundo posteriormente, dando prioridade aos personagens, como na maioria das séries dos canais na tv a cabo. Basta ver como True Blood tem episódios, na qual, o forte mesmo é o roteiro e menos os efeitos. Se comparar com algum filme, o seriado parece se aproximar mais do sensível e poético Extermínio do que algum Resident Evil. Prova que isso pode mesmo se concretizar é que os quadrinhos apresentam volumes sem nenhum sinal dos mortos-vivos. É aguardar os seguintes cinco episódios da primeira temporada para saber.

The Walking Dead é exibida pelo Canal Fox, nas terças feiras, às 22 horas.


Veja o trailer:



P.s.: Infelizmente a FOX não tem o respeito com o telespectador e assinante da tv a cabo. Parece uma certa preguiça de exibir o seriado como ele foi realmente feito para ir ao ar. Cortar 12 minutos é uma tremenda falta de senso. HBO oi?