julho 31, 2010

NOVIDADES: GABRIELLA CILMI E HEY MONDAY LANÇAM NOVOS CLIPES!

Gabriella chega com uma balada matadora e banda mais alegre que nunca!

A cantora australiana, Gabriella Cilmi, umas das minhas favoritas, lançou seu novo clipe esta semana. Trata-se de um vídeo para a balada Defender. É sem dúvidas uma das melhores músicas do último álbum, Ten, que foi lançado no começo do ano e já ganhou outros dois clipes, o hit One A Mission Hearts Don't Lie.

"So just remember
I am your defender
I won't let you stand there on your own
No matter what they tell ya
I will not surrender
Now until forever
You will never
Be alone"

No clipe, a cantora termina um show e vai caminhando na direção da luta, pronta para o combate. Tem uma vibração forte, mas foi um conceito dado para uma canção que pra mim soa muito mais romântica. Veja o vídeo:


Diria, intenso.


Também a poucos dias, a bandinha Hey Monday, da qual já falei aqui, também chega com single novo, o primeiro do novo álbum Beneath It All, que será lançado no dia 17 de agosto. A música se chama I Don't Wanna Dance, assista o clipe:

julho 30, 2010

NOVIDADES: LANÇAMENTOS DA SEMANA!

Os principais lançamentos dos cinemas no Brasil

A partir dessa semana, o Project Monkeys vai publicar quais filmes entram em cartaz no Brasil. Além da ficha técnica, será disponibilizado comentários sobre a produção, trailer e a bilheteria que o filme conquistou pelo mundo antes de chegar por aqui. Programa-se!

Estreias em 30 de Julho:


Ponyo – Uma amizade que veio do mar (Gake no ue no Ponyo, Japão, 2008), de Hayao Miyazaki (PlayArte).  
Gênero: animação.
Vozes: Yuria Nara, Hiroki Doi, Jôji Tokoro.
Sinopse: Ponyo é um peixinho dourado que conhece o garoto Sosuke. A amizade entre os dois é tão grande que Ponyo resolve se tornar humana só para ficar mais tempo ao lado de seu amigo.  
Comentário: O filme foi o responsável por dificultar a bilheteria do fenômeno Avatar no Japão.  
Bilheteria: Foram 200 milhões arrecadados no mundo desde o lançamento no ano passado.  
Duração: 101 min.  
Classificação: livre.
Trailer:


Salt (EUA, 2010), de Philip Noyce (Sony).  
Gênero: policial. 
Elenco: Angelina Jolie, Liev Schreiber, Chiwetel Ejiofor.
Sinopse: Agente da CIA tem de escapar da Rússia quando é descoberta como espiã.  
Comentário: Angelina Jolie ganhou 20 milhões de dólares para estrelar o filme. No início, Tom Cruise seria o protagonista, mas escolheu atuar em Encontro Explosivo.
Bilheteria: Foram 53 milhões pelo mundo até o momento.
Duração: 100 min. 
Classificação: 16 anos.
Trailer:

julho 29, 2010

VEJA O EMPOLGANTE TRAILER DE 'THOR'!

O deus nórdico da Marvel teve a primeira prévia liberada!

Direto da Comic Con, o primeiro trailer de Thor com quase cinco minutos de duração, vazou na Internet nessa quinta-feira! A mais nova adaptação de quadrinhos produzida pela Marvel empolga na mitologia, já que Thor não é um herói qualquer e a primeira apresentação foge de exageros e segue, digamos, um estilo próximo de Homem de Ferro.

Veja a prévia:


No filme, são mostrados a Terra e Asgard do Universo Marvel nos dias de hoje. No centro da história o Poderoso Thor (Chris Hemsworth), é um poderoso guerreiro arrogante cujas ações imprudentes reacendem uma antiga guerra no reino dos deuses. Ele então é exilado na Terra por seu pai Odin (Anthony Hopkins), e forçado a viver entre os humanos como forma de castigo. Uma cientista, Jane Foster (Natalie Portman), se afeiçoa profundamente pelo Deus, e se torna seu primeiro amor. É quando, aqui na Terra, Thor aprende o que é preciso para ser um verdadeiro herói, quando o mais perigoso vilão do seu mundo envia as mais sombrias forças de Asgard para invadir a Terra.


Dirigido por Kenneth Branagh, o longa tem estreia marcada para 6 de maio de 2011.

Fonte: Cineclick

DIVULGADO O 'TEASER' TRAILER DE 'ZÉ COLMÉIA'!

Filme estreia no Brasil em janeiro


Um dia após divulgar o primeiro cartaz da adaptação cinematográfica dos desenhos Zé Colméia e Catatau, e o Project Monkeys fazer um pequeno preview de outros clássicos que vão ganhar versões repaginadas. O Yahoo Movies divulgou o primeiro teaser trailer. Pelo visual é bem curioso como esse tipo de live action ainda causa um certo desconforto, mesmo com Garfield, Scooby Doo e Alvin e os Esquilos já lançados, não?

Veja o teaser:



No filme, Tom Cavanaugh será o guarda florestal, e Anna Faris (Todo Mundo em Pânico), que viverá uma documentarista de natureza que acompanha o urso do Parque Jellystone. Dan Aykroyd (Caça-Fantasmas) faz a voz do Zé Colmeia e Justin Timberlake, de Catatau.

O lançamento, também em 3D, é aguardado para 21 de janeiro de 2011 no Brasil.

julho 28, 2010

NOVIDADES: OS CLÁSSICOS ESTÃO VOLTANDO REPAGINADOS!

Eles fazem a alegria há anos e agora vão ser (re)apresentados a nova geração!

Que as animações em computação gráfica já caíram no gosto das pessoas de todo mundo e extrapolaram a faixa etária infantil, todos estão cansado de saber. Além de ser um lucrativo investimento, os filmes desse gênero cada vez mais apresentam uma qualidade de deixar qualquer produção mais conceituada de queixo caído. Exemplos é que não faltam nos últimos anos, como: Tá Chovendo Hamburguer, UP Altas Aventuras (indicado ao prêmio principal no Oscar 2010), Toy Story 3 (forte candidato a conseguir indicação em 2011) e o arrebatador de bilheteria do gênero, Shrek.

Por isso, começou um movimento intenso nos bastidores de Hollywood de programar novos filmes no estilo. E como a Pixar está passando por uma preferência em continuações (Carros 2 e Monstros S.A. 2), os outros estúdios se aproveitam para reinventar os grandes clássicos - mesmo que alguns não da mesma forma. A maioria vai persistir no que Scooby Doo, Garfield e Alvin e os Esquilos fizeram ultimamente, todos filmados em live-action. Ou seja, uma forma de unir a tecnologia com a realidade. Os principais lançamentos esperados são:

Yogi Bear, o longa-metragem de Zé Colmeia, teve seu primeiro pôster lançado hoje:



Update: Veja o trailer:


No filme, Tom Cavanaugh será o guarda florestal, e Anna Faris (Todo Mundo em Pânico), que viverá uma documentarista de natureza que acompanha o urso do Parque Jellystone. Dan Aykroyd (Caça-Fantasmas) faz a voz do Zé Colmeia e Justin Timberlake, de Catatau. O lançamento, também em 3D, é aguardado para 21 de janeiro de 2011 no Brasil.

Pela Warner Bros. Pictures também, será lançado o curta em 3-D Coyote Falls, com os hilários personagens dos Looney Tunes Papa-Léguas e Coiote. Esse será um dos personagens que voltaram tanto nos cinemas quanto na televisão. Veja uma cena:


O curta está anexado ao filme Como Cães e Gatos 2 - A Vingança de Kitty Galore que chega nos cinemas norte-americanos nesta sexta-feira.

E por último, e dividindo opiniões, está Os Smurfs, chegando pela Sony Pictures Animation. Veja o teaser trailer:


Na adaptação do clássico, Gargamel (Hank Azaria) finalmente encontrando a vila dos Smurfs - no desenho seu desejo era transformá-los em ouro. No filme, Gargamel quer capturar os Smurfs para tê-los como amuletos. Assustados, liderados pelo Smurf Desastrado, os pequeninos azuis entram numa gruta proibida e são transportados por um portal para o Central Park, em Nova York. Lá, Desastrado, Ranzinza, Smurfette, Gênio, Papai Smurf e Valente encontram refúgio com o casal vivido por Neil Patrick Harris e Jayma Mays. A produção será lançada também em 3D, no dia 3 de agosto de 2011. 

Não vão faltar altas confusões.

julho 27, 2010

ENFIM, O PRIMEIRO TRAILER DE 'SUCKER PUNCH'

Qualidade e originalidade o coloca entre os mais aguardados de 2011


O novo filme do diretor Zack Snyer, que fez obras primas como 300 e Watchmen, teve o primeiro trailer divulgado. Depois de chamar atenção ao mesclar ação e fantasia com um elenco cheio de jovens garotas durante a apresentação na Comic Con, a produção Sucker Punch agora mostra ao que veio. Veja o trailer, que mistura o tom sombrio em contrastando com o ritmo ágil da edição:


No filme, nos anos 50, Baby Doll (Emily Browning), vai para o hospício graças a seu padrasto do mal. Ela cria uma realidade alternativa em sua mente com planos para escapar do lugar. Mas para isso acontecer, ela terá de roubar cinco objetos antes de ser atacada por um homem. Ainda fazem parte do elenco: Jamie Chung como Amber, Carla Gugino como Mrs. Schulz, Jon Hamm no papel de High Roller, Vanessa Hudgens como Blondie, Jena Malone como Rocket, entre outros.


O lançamento é aguardado para 25 de Março de 2011 com cópias 2D e 3D (convertido) no Estados Unidos.

julho 24, 2010

SAIU O PRIMEIRO TEASER DE 'PIRATAS DO CARIBE 4'!

Jack Sparrow, claro, faz às honras e apresenta o vídeo


Um dos destaques da Sony Pictures na feira Comic Con é Piratas do Caribe 4. O filme ganha um teaser apostando no personagem principal, Jack Sparrow (Johnny Depp). Veja:



No filme,  Jack Sparrow tem seu caminho cruzado com uma mulher de seu passado (Penélope Cruz), e ele não tem certeza se é amor - ou se ela é uma cruel golpista que o usa para encontrar a Fonte da Juventude. Quando ela o força a embarcar no Queen Anne's Revenge, o navio do pirata Barba Negra (Ian McShane), Jack se encontra numa inesperada aventura em que não sabe o que temer mais: Barba Negra ou a mulher do seu passado.

O elenco ainda conta com Geoffrey Rush (Barbossa), Stephen Graham (Scram, pirata ajudante de Sparrow), Sam Claflin (o missionário Philip), Astrid Bergès-Frisbey, Kevin McNally, Gemma Ward e Max Irons. A data de lançamento é no dia 20 de maio de 2011.

Fonte: Omelete

Hey!

Confirmação que o www.projectmokeys.blogspot.com pertence à IvanN Monteiro com o email registrado no site Ocioso: ivannmonteiro@gmail.com

julho 22, 2010

'TRON - O LEGADO' GANHA NOVO TRAILER!

Filme será lançado em dezembro


A Comi-con (feira nerd mais famosa do mundo) que acontece em San diego está trazendo várias novidades do mundo dos games, cinema e HQ's. Uma delas é o aguardado trailer da sequência do clássico dos anos 80 Tron - O Legado (Tron Legacy).

A aventura é sobre Sam Flynn (Garrett Hedlund), um gênio das tecnologias de 27 anos, e que tem como pai Kevin (protagonista do filme original e que desapareceu). O jovem investiga o desaparecimento até que é levado para dentro do mundo cibernético e viver em meio a batalhas virtuais. Com a ajuda de de Quorra (Olivia Wilde), vão desvendar o mistério e tentar sobreviver no novo mundo. Veja o trailer:


Produzido pela Walt Disney Pictures, o filme é dirigido por Joseph Kosinski e chega aos cinemas em 2-D e 3-D no dia 17 de dezembro.

Fonte: Omelete e O Capacitador

CHRISTINA AGUILERA, MELANCÓLICA, LANÇA NOVO CLIPE

Single é uma profunda balada sentimental

O período não é nada bom para a cantora pop Christina Aguilera. O novo álbum Bionic não só afundou em críticas apenas "razoáveis", como no mercado em si. Em pouco mais de 4 semanas do lançamento, o álbum vendeu em torno de 200 mil cópias apenas. O culpado seja talvez o incompreendido single Not Myself Tonight que foi rejeitado nos Estados Unidos e no Reino Unido. Esse fracasso ganhou até análise do New York Post que indagou que Christina agora não tem rivais como Jessica Simpson e Britney Spears, da qual ela sempre se destacou pela voz e atitude. Agora ela tem de disputar os holofotes com outras rivais agressivas do mesmo jeito como Lady GaGa e M.I.A.

Bem percebeu isso, e a gravadora - que apóia a cantora mesmo nessa fase ruim - aprovou mudar o sentido da propaganda do CD. Entra a balada You Lost Me, no lugar da dançante Whoohoo que antes era a escolha como single. Ou seja, Christina deixa as polêmicas lesbianas e sexuais de lado e fica introspectiva apostando em primeiro plano sua maior arma, incomparável entre as outras cantoras da atualidade: a voz. A canção infelizmente vai naufragar de vez, mas deixa marcado que a cantora e a gravadora podem ter errado, mas ela sabe seus limites e explorar as qualidades. O diferencial está ai:




julho 21, 2010

OSCAR 2011: COMEÇAM A SURGIR PROVÁVEIS CANDIDATOS

Crítica especializada aponta os primeiros filmes que podem ser lembrados

No auge do verão norte-americano, época de grandes lançamentos, começam a pipocar as possíveis produções que poderão garantir uma indicação nas categorias principais do Oscar 2011. Os nomes são baseados na crítica especializada e na repercussão com o público. No Brasil, o programa Manhattan Connection, do GNT, o crítico de cinema Rubens Ewald Filho (aqui) e blogs e sites especializados comentam sobre esses recentes sucessos e as chances deles. Saem os blockbusters e entram os mais independentes. Lembrando que nesse mesmo período Guerra ao Terror, o grande vencedor desse ano, já havia sido lançado.

O principal filme do ano, por enquanto, é a animação Toy Story 3 que foi aclamado tanto pelos veículos quanto pelo público. Sem dúvidas já tem o seu lugar garantido entre os melhores na categoria do gênero e quem sabe entre os 10 melhores da categoria principal como aconteceu com UP Altas Aventuras.

O drama Winter's Bone, chamou atenção pela naturalidade de mostrar o tráfico de drogas em uma área rural e afastada das grande cidades nos Estados Unidos. Na sinopse, Ree Dolly (Jennifer Lawrence) tem 17 anos e quer encontrar seu pai, um homem de meia idade que sumiu no mundo após usar a casa da família como fiança. Ela começa a seguir rastros deixados por ele e descobre uma rede de mentiras e conspiração. O destaque principal fica com a atriz apontada como uma revelação. Outro papel dela foi no bom Vidas que se Cruzam. O filme é dirigido por Debra Granik. O filme levou três prêmios: C.I.C.A.E. Award, do Reader Jury of the "Tagesspiegel" no Festival de Berlin 2010 e o Grande Prêmio do Júri no Festival de Sundance 2010. Trailer:


Solitary Man, estrelado por Michael Douglas e conta a história de Ben Kalmen, um revendedor de carros antigos de sucesso em Nova Iorque, que através de suas próprias escolhas ruins perdeu seu negócio inteiro. O ator vem sido muito elogiado, e chegaram a dizer que o filme é ele. O elenco de apoio tem grandes nomes: Susan Sarandon e Danny De Vito. No geral, apenas a atuação dele garante alguma possibilidade. Trailer.

The Kids Are All Right é o filme de temática gay da temporada. Estrelado pela sempre querida do público e crítica Julianne Moore e Annette Bening o drama familiar tem conquistado muito respeito ao contar a história das lésbicas Nic (Benning) e Jules (Moore) que têm um casamento estável, mas a relação é virada de cabeça para baixo quando seus filhos, Joni (Mia Wasikowska, a Alice) e Laser (Josh Hutcherson), resolvem trazer Paul (Mark Ruffalo), o pai, doador de esperma, de volta para suas vidas. As coisas, evidentemente, ficam cada vez mais complicada quando Jules se envolve-se com Paul. O nome das duas atrizes estão em alta para indicações. Lisa Cholodenko é a diretora. Vencedor do Teddy Bear como melhor filme no Festival de Berlim em 2010 (esse prêmio ocorre paralelo com o festival, e é dedicado exclusivamente a filmes de temática GLS). Estreia prevista para 12 de novembro no Brasil. Trailer:


E o mais recente comentado é A Origem de Christopher Nolan (melhor diretor), o campeão de bilheteria dessa semana por lá. Mais uma vez, claro são as super produções que vão tomar conta das categorias técnicas (direção de arte, efeitos visuais...)  como Homem de Ferro 2, Harry Potter e as Relíquias da Morte, Alice no País das Maravilhas... Ainda é cedo claro, para se prever outras, mas esses estão entre os mais falados e com alguma chance. O normal é que depois de novembro comece a aparecer mais produções que se encaixam nas possibilidades e que são atrasadas exatamente para ficarem quentes diante as premiações. O post vale também como dica, mesmo que alguns sem estreia confirmada por aqui... É curtir e aguardar. Os indicados são conhecidos dia 2 de fevereiro de 2011 e a cerimônia ocorre dia 27 do mesmo mês.

Fonte: Cineclick, Meta Critics

julho 20, 2010

'BRUNA SURFISTINHA' TEM SEU PRIMEIRO TEASER REVELADO

Produção estreia em outubro

Foi divulgado na manhã desta terça-feira pela produtora TV Zero, o primeiro teaser trailer de Bruna Surfistinha: O Doce Veneno do Escorpião. No vídeo, Drica Moraes começa dizendo como Bruna (Deborah Secco) deverá agir na "profissão", logo depois, engatado pelo som da banda Cansei de Ser Sexy, intercala cenas do que esperar do filme: muito sexo, clientes ricos e drama - tudo no maior clima Meu Nome Não é Johnny. Veja:


Com direção de Marcus Baldini, o filme é baseado em O Doce Veneno do Escorpião, a autobiografia da ex-garota de programa Raquel Pacheco. Distribuído pela Imagem Filmes, o filme será lançado 29 de outubro.

Fonte: Vírgula e Omelete.

julho 17, 2010

O MELHOR DA MIDSEASON: CHUCK E FRIDAY NIGHT LIGHTS

Séries estreiam em meio às vazias opções no meio do ano

Passados os finais de temporadas daqueles seriados populares, e que fizeram - ou não - bonito na audiência americana, a TV a cabo brasileira sofre com o recesso de episódios inéditos das séries consagradas. Alguns guardam temporadas para esse momento escasso. Das boas que o Project Monkeys acompanha, o destaque fica com a quarta temporada de Friday Night Lights e a terceira de Chuck.


Friday Night Lights é um drama com enorme prestígio da crítica, porém, a audiência do seriado nunca foi espetacular e por pouco não foi cancelado pela rede NBC. A série agora é exibida nos Estados Unidos pela DirecTV e reprisada pela NBC. Mesmo assim consegue uma uma audiência regular de 4 milhões de telespectadores na TV aberta, número bom se levarmos em consideração que esse dia é fraco em todos canais. Centrado em uma cidade fictícia, Dillon, Texas, o seriado teve como base nas três primeiras temporadas o time de futebol americano Panthers Dillon, com ênfase ao treinador da equipe, Eric Taylor (Kyle Chandler) e sua família. O drama familiar e por vezes adolescente, tratou de temas como: a relação do jovem com a terceira idade, Guerra do Iraque, bullying, racismo, bipolaridade, drogas no esporte, adolescência e deficientes físicos. Nessa quarta temporada, desfalcado de alguns personagens que deixaram a série, Taylor retoma a vida no East Dillon High School, agora sob o comando do falido Lions. O colégio é mal visto e recebe a parcela mais pobre da população. 

A série é incrível. A narrativa séria, envolvida por um roteiro inteligente, foge de clichês dos dramas familiares e das séries teens. É uma hora de vida inteligente na teledramaturgia americana da TV aberta. As atuações beiram ao realismo e são bem conduzidas com os enquadramentos mais belos da TV no momento. A câmera tremida - mesmo que menos do que as outras temporadas - realça essa realidade e deixa Friday Night Lights bem próxima de um documentário. A temporada promete explorar personagens novos desse colégio alvo de preconceito e do time. Ontem foi exibido o terceiro episódio no AXN. Infelizmente o seriado é tratado de um jeito nada plausível pelos canais. Antes fora exibido pelo Sony, sem nenhum grande destaque na programação, agora foi para o outro canal da mesma empresa, sem divulgação eficiente. Uma pena. Tanto o Kyle Chandler e Connie Britton, que faz a mulher do técnico e diretora do Dillon High, foram indicados ao Emmy Awards deste ano nas categorias de melhor ator e atriz de drama, respectivamente.


Chuck inciou a terceira temporada na última segunda feira, no Warner Channel. O espião nerd e atrapalhado que possui importantes informações de uma agência de segurança da CIA em seu cérebro - depois de uma espécie de lavagem cerebral -, agora tem de a chance de entrar de vez para equipe. E Chuck treina para isso, porém, a parte sentimental é que dificulta esse desejo do protagonista. Ele até recusa a proposta de Sarah, o amor de sua vida, de fugirem juntos para se dedicar ao treinamento, mas por ironia do destino voltam a trabalhar juntos e ambos tem problemas com isso. A série Chuck continua do mesmo jeito, raza, engraçada, com cenas de ação e sensualidade. É interessante e divertida, acima da média dos programas do gênero comédia/ação, entretanto, periga cair na mesmice. Os coadjuvantes roubam a cena e poderiam ser melhor aproveitados. Essa temporada conta com a participação dos atores Brandon Routh, de Superman – O Retorno, e Kristen Kreuk, de Smallville.

Chuck é exibida no Brasil com episódios inéditos na Warner Channel nas segundas-feiras às 22 horas, enquanto Friday Night Lights, passa no AXN, também às 22 horas. Ambos seriados foram renovadas para um nova temporada.

julho 15, 2010

ASSISTA AO TRAILER COMPLETO DO FILME SOBRE O FACEBOOK!

 Filme estreia em dezembro


 A produção que promete revelar os bastidores da criação da rede social mais famosa do mundo, o Facebook, ganha seu primeiro trailer. Dirigido por David Fincher (O Curioso Caso de Benjamin Button, O Quarto do Pânico), A Rede Social (The Social Network) é adaptação da obra The Accidental Billionaires: The Founding of Facebook, a Tale of Sex, Money, Genius and Betrayal, de Ben Mezrich que mostra como Mark Zuckerberg e Eduardo Saverin, dois nerds desajustados socialmente, fundaram o Facebook enquanto faziam faculdade em Harvard, em meio a sexo, dinheiro, traição e genialidade.



O elenco conta com Jesse Eisenberg interpretando Zuckerberg, Andrew Garfield (Leões e Cordeiros) como Saverin - brasileiro que deixou o Facebook no começo e depois processou Zuckerberg se tornando a principal fonte do livro de Mezrich, e Justin Timberlake é Sean Parker, co-fundador do Napster. A produção da Columbia Pictures, tem data de lançamento prevista para 1º de outubro nos EUA e em dezembro no Brasil. 

Promete.

fonte: cineclick

julho 14, 2010

VEJA O TRAILER DE 'DEMÔNIO', PROJETO DO DIRETOR DE 'O SEXTO SENTIDO'

Filme com roteiro de M. Night Shyamalan é um autêntico suspense do diretor


O diretor M. Night Shyamalan não anda bem com a crítica há alguns anos, depois de fenômenos como O Sexto Sentido e Sinais, faz tempo que ele deve um filme realmente no nível dos dois. O último fracasso de crítica é a adaptação do desenho Avatar, O Último Mestre do Ar, que teve uma recepção morna nas bilheterias americanas. Porém, desde Fim dos Tempos, percebe-se que o cara é melhor no roteiro do que como diretor, suas ideias são originais e criativas. A prova está no projeto Demônio (Devil), em que Shyamalan é o roteirista, e mostra um grupo de pessoas que ficam presas dentro do elevador de um prédio e descobrem que o diabo está entre elas. O trailer tem uma carga dramática intensa, e algumas cenas parecem ser bem realizadas. Confira:


A direção ficou a cargo de Drew Dowdle e John Erick Dowdle. O lançamento está marcado para 17 de setembro nos Estados Unidos pela Universal Pictures. A estreia no Brasil ficou para o distante 29 de abril de 2011.

Fonte: O Capacitador, Omelete e splitscreen-blog

julho 11, 2010

Shrek será para sempre?

Ogro mais popular da cultura pop sai de cena depois de quatro filmes



A ideia de subverter os contos de fadas foi uma das inovações que Shrek fez na história dos cinemas quando lançado. Esse traço foi copiado por diversas outras produções e garantiu que filmes animação se tornassem divertidos também para adultos. A história daquele ogro verde, enorme e assustador, mas que escondia um coração bondoso e apaixonado, é sem dúvidas um dos personagens mais bem caracterizados da história. Mesmo eu, que rasgo elogios para a Pixar, devo confessar que nenhum daqueles personagens, ainda que incríveis, conseguem chegar perto da popularidade e simpatia de Shrek. E o resultado das bilheterias estão aí para comprovar: são mais de 2,5 bilhões de dólares arrecadados em quatro bons filmes. Outro fato importante, foi de retirar de vez a hegemonia dos filmes de animação das mãos da Disney, fazendo O Rei Leão comer poeira. O susto foi tanto que a empresa do Mickey - junto da parceira Pixar - tratou de lançar apenas filmes com alto nível de roteiro e marketing como Monstros S.A., Procurando Nemo... e por aí vaí.


A quarta parte, Shrek Para Sempre, infelizmente não consegue ser do nível do segundo filme - o melhor entre eles e levemente mais divertido que o primeiro - , porém consegue fechar com dignidade a franquia, desgastada depois de tantas histórias contadas. O filme se aproveita de uma trama já apresentada em outras e fábulas (claro), e coloca o protagonista em um universo paralelo em que ele interage com os seus amigos, mas como se ele nunca tivesse existido. Então, a moral da história está pronta para ser mostrada junto do final feliz. É quando nos damos conta de como ele é importante no imaginário da indústria do cinema, desde o primeiro filme, e talvez quem sabe, de como o mundo do cinema seria mais sombrio e triste sem o monstrengo divertido.


Tudo começa com Shrek em uma crise existencial. Cansado da rotina de ser o rei de Tão Tão Distante, ele relembra os dias em que era um monstro e temido pelas pessoas. Assim não tinha responsabilidades e nem ter que dar satisfações à ninguém. Mas, basta perder o controle no aniversário de seus três ogrinhos e brigar com Fiona que Shrek acredita nos perigosos contratos do duende Rumpelstiltskin. Ele promete que o ogro poderá ser o que era antes por um dia, mas em troca, terá direito de apagar um dia da vida do verdão. Só que como bom trapaceiro, o duende apaga o dia em Shrek nasceu, visando por um plano em ação. Assim, a trama reinicia, mas sem o ogro ter salvado a princesa Fiona e sem ter conhecido seu fiel amigo o Burro, e pior, Rumpelstiltskin acabou ganhando a coroa do reino. Daí, a velha e simbólica solução vem com um beijo verdadeiramente apaixonado dele com a princesa. Ou seja, nenhuma novidade.


Mas Shrek não precisa mais inovar. Depois desses quatro filmes, o que o sustentou por tanto tempo, nem foi o roteiro, e sim o forte personagem. O Oscar em 2001 de melhor animação veio junto da maneira diferente de se contar uma fábula - e claro pelo fato das animações de computação gráfica estarem engrenando. Shrek faz parte da história do cinema pela ousadia e como um belo modo de entreter. Se perdeu nas continuações, mas nem por isso chegou a esgotar por completo a curiosidade em torno da fábula do monstro. Se encaixa no conceito que o personagem é maior que os filmes, e maior do que a história contada. Vai viver eternamente no imaginário das crianças e em brinquedos, mesmo nessa geração fast food. E ainda nos cinemas, já que o spin-off com o Gato de Botas está sendo produzido. A despedida veio em hora certa, com a Pixar começando a aderir a ideia de continuações e estreando o fantástico Toy Story 3, com mais aulas de roteiro. Mas o ogro se vai com a certeza de tarefa cumprida. E será impossível não lembrar dele por um bom tempo...

Shrek Para Sempre

Shrek Forever After
EUA , 2010 - 93 min.
Animação / Aventura / Comédia / Drama / Fantasia
Direção: Mike Mitchell
Roteiro: Josh Klausner, Darren Lemke
Elenco: Mike Myers, Eddie Murphy, Cameron Diaz, Antonio Banderas, Julie Andrews, John Cleese, Jon Hamm, Jane Lynch

Trailer:

julho 10, 2010

VEJA KRISTEN STEWART COMO PROSTITUTA EM 'WELCOME TO THE RILEYS'

Atriz chama a atenção em complexo drama


Aclamado no Festival Sundance deste ano, o drama Welcome to the Rileys, filme estrelado pela atriz do momento Kristen Stewart, ganha o primeiro trailer. Interessante que é um papel mais maduro do que ela está fazendo na fraca Saga Crepúsculo.

Na trama, Stewart é uma menina de 16 anos, moradora de rua, que ganha a vida como stripper e garota de programa. Ela conhece o casal Doug (James Gandolfini, Prison Break) e Lois (Melissa Leo, 21 Gramas), que acabam de perder sua filha. Enquanto Doug trai a mulher com uma garçonete, Lois guarda um segredo sobre a morte da filha. Veja o trailer:


O filme tem previsão de lançamento em Outubro nos EUA.

julho 09, 2010

CHARLIZE THERON QUEBRA GALHO DE BRANDON FLOWERS EM CLIPE

Vocalista do The Killers tem ajudinha ilustre no primeiro clipe da carreira solo


Brandon Flowers, vocalista da popular banda The Killers, prepara terreno para a chegada do disco solo Flamingo, previsto para chegar em setembro às lojas. O primeiro clipe promocional saiu ontem, e mostra o cantor preso, machucado e esperando a musa Charlize Theron o resgatar. Uma espécie de fetiche velado.

Veja o clipe de Crossfire:

julho 07, 2010

NOVIDADES: FEFE DOBSON LANÇA NOVO CLIPE E ÁLBUM

Cantora canadense dá a volta por cima com terceiro álbum


Fefe Dobson pode ser um nome desconhecido no Brasil, mas a jovem fez muito sucesso no início da década com o hit Everything nos Estados Unidos e Canadá. O estilo dela segue a onda de outra canadense, porém, com muito mais sucesso comercial que ela: Avril Lavigne. Lançado em 2003, o primeiro álbum, com o nome da cantora, conseguiu vender 307 mil cópias. E a música Everything foi trilha de filmes e bombou na MTV. Mas nem tudo foi bem para a carreira da cantora. Problemas contratuais impediram o lançamento do segundo trabalho, Sunday Love, que havia conseguido boas resenhas por parte da imprensa. Fefe ficou sem chão.  

Algumas músicas foram aproveitadas por outras cantoras como Selena Gomez e Jordin Sparks. O primeiro grande hit de Hanah Montana/ Miley Cyrus foi escrito por ela, a canção Start All Over. No fim de 2009 ela entrou em turnê com a banda Stereos e Boys Like Girls. Agora, de volta a Island Record e novo álbum Joy, Dobson retorna com atitude e pronta pra um novo ciclo. Acredito que qualquer cantora que não se limite a alusão de violência e sexo e que proponha boa música para entretenimento, deva ser ouvida e promovida.

Veja o novo clipe Ghost, que tem tudo para ser um hit:



Take Me Away, primeiro single da carreira:


Don't Let It Go To Your Head, primeiro single de Sunday Love:


Everything:



Bye Bye Boyfriend, single lançado apenas no Canadá - álbum Fefe Dobson:


Joy já foi lançado nos Estados Unidos. Site oficial: fefedobson.com

julho 05, 2010

O vencedor do Oscar 'Guerra ao Terror'

Filme é o retrato de um confronto sem perspectivas


Cercado de polêmicas desde que "roubou" o Oscar do favorito Avatar, o drama Guerra ao Terror (The Hurt Locker) cresceu muito entre a crítica desde o seu lançamento, porém, deixou o público meio perdido quanto ao merecimento de tanto reconhecimento. Mesmo que bem produzido, com um roteiro forte e em partes original, as qualidades realmente se tornam superestimadas e o fazem decepcionante aos que buscam algum tipo de emoção ou um desfecho marcante. A subjetividade é que fazem o filme bom. Simples assim.

No filme, o soldado com atitude de herói é o sargento James (Jeremy Renner) que chega à companhia Bravo constituída de fuzileiros em Bagdá faltando 38 dias para ser liberado. Porém, é lá que deve completar sua missão como desarmador de bombas, é lá que cada dia é uma incerteza. Mas o destemido soldado é corajoso o suficiente pra se livrar de bombas sem proteção, em umas das passagens, apenas pensando na maneira confortável de morrer. É esse talento de James que o faz dele em especial uma analogia do que é essa guerra. Quando veste àquelas roupas pesadas e o enorme capacete, é com se estivesse em um mundo perigoso, desconhecido e hostil. E é isso que o Iraque é no momento. Encontrar bombas espalhadas pelo território, escondidas sob o solo, dentro de carros ou, porque não, dentro de pessoas, é um dos trabalhos mais importantes à ser feito. Porém, o herói James tem seus próprios dramas pessoais.


Um deles envolve a esposa com o filho recém nascido que deixou para trás. E mesmo sentindo pouca falta, James passa por um vazio existencial, daqueles que fazem a maioria dos soldados aceitarem as missões. Não é a toa também que todos ali são jovens, e que volte e meia se envolvem em missões atrás de missões. A temática sobre essa falta de perspectivas entre soldados, não é novidade no cinema. Os últimos Soldado Anônimo e O Mensageiro são bons dramas que tentam passar a realidade do conflito de ser alguém na guerra e como não saber viver quando longe dos campos de batalha. No meio disso, o diferencial de Guerra ao Terror é tocar na questão da situação do Iraque. Uma terra violenta, em que a missão liderada pelos americanos não consegue avançar a paz na região.


A produção é mais um drama pronto para revelar a situação humana no meio do derramamento de sangue da guerra, não é poético como muitos outros filmes extraíram de outros combates, esse tem a visão dura, apocalíptica e revelando um herói frustrado, que se vê limitado quando seus poderes não servem para alterar completamente o ambiente. Mas ele compreende sua importância e sabe o quão estar lá é necessário, nem que esse necessário seja para se ter algum motivo para qual viver. Quando James retorna ao mesmo lugar, sem conseguir viver a vida como um cidadão de boa família, entende-se que esse é o país sem a guerra, viciado em tentar ser heróico, mas que na realidade busca algo para manter-se superior. Não consegue manter-se estável, sofre baixas e mais baixas, e por isso o jovem soldado desaba o tempo todo. 

Guerra ao Terror
The Hurt Locker
EUA , 2008 - 131
Drama / Guerra
Direção: Kathryn Bigelow
Roteiro: Mark Boal
Elenco: Jeremy Renner, Anthony Mackie, Brian Geraghty, Guy Pearce, Ralph Fiennes, David Morse, Evangeline Lilly 

Trailer:




julho 04, 2010

O drama da prostituição em 'Sonhos Roubados'

Filme trata o assunto livre de preconceitos na intenção de retratar a realidade

 
A prostituição é sempre um tema bem explorado no cinema e novelas. É difícil conseguir fugir de certos clichês e passar a realidade nua e crua que rodeia o assunto. Mais complicado ainda é dar aquele tom de realidade das comunidades mais pobres, onde a profissão é algo comum. Porém, o cinema brasileiro tem se aperfeiçoado nesse processo e agora consegue transmitir o drama real. Não é surpresa a qualidade reconhecida em Central do Brasil, Cidade de Deus e Linha de Passe.

Agora, a diretora de Cazuza - o tempo não para, Sandra Werneck, retorna com a temática drástica de uma injustiçada parcela da população brasileira, mesmo que a profissão seja uma "opção". Só que dessa vez, relaciona a vida de jovens adolescentes com a prostituição, que volta e meia é ligada com o tráfico e a violência doméstica. A obra é inspirada no livro As Meninas da Esquina – Diários dos Sonhos, Dores e Aventuras de Seis Adolescentes do Brasil, de Eliane Trindade. Sandra também foi responsável pelo documentário Meninas em que passou um tempo em uma comunidade de uma favela no Rio de Janeiro.

O filme retrata três amigas de infância que estudam no mesmo colégio e vivem dramas paralelos, mas passam pela mesma necessidade: conseguir dinheiro. Seja pra comprar a calça jeans dos sonhos ou simplesmente ajudar no orçamento familiar. As três encontram na prostituição o que consideram uma forma mais fácil e rápido para conseguir o que querem. A "líder", que "protege" as amigas, é Jéssica (Nanda Costa - segurando bem a trama), que ainda cuida do avô Horácio (Nelson Xavier) e de sua filha Britney. Daiane (Amanda Diniz) vive presa em uma relação não recíproca com o pai, Seu Germano (Ângelo Antônio). A outra amiga é Sabrina (Kika Farias), carente de uma estrutura familiar e de afeto, busca um futuro melhor, mas acaba se apaixonando por um traficante. Os que roubam a atenção no filme, sem comprometer, são os coadjuvantes. Em especial Daniel Dantas como o pedófilo Tio Peri, a Marieta Severo que vive a cabeleireira que acaba "adotando"  uma amizade com Daiane e MV Bill, no papel de um presidiário que mexe com os sentimentos de Jessica - aqui fica aberta para interpretações sobre o caráter dele.

É nessa vida sofrida que o filme caminha para as consequências da profissão que tanto traz lucros, mas ao mesmo tempo derruba e consome as meninas. É constante os motivos levantados pelo desespero em conseguir dinheiro. A parte material é colocada no mesmo plano que aquela que visa também o emocional. Os sonhos de garotas comuns como a realização de uma festa de 15 anos ou apenas parecer mais "gostosa"com uma roupa nova. Mas, o vender sexo se torna um hábito que nem elas mesmas reconhecem o que fazem. É um ciclo que passa de mãe para filha, assim como sabe-se do tráfico que alicia meninos até mais jovens que as protagonistas. O filme é imparcial, sem cair no moralismo ou numa crítica mais acentuada, afinal, nem precisa. As jovens são especiais e doces apesar do que passam - duronas quando necessário. Mal sabem que resolvem problemas bem diferentes de outras garotas em outra classe social. No entanto, elas não desistem, sofrem, mas com a força da amizade se levantam e continuam a dura caminhada... O importante é viver seja qual for a maneira, e fazer intensamente, só não pode perder o foco e deixar de sonhar.

Sonhos Roubados
Brasil , 2009 - 85
Drama
Direção: Sandra Werneck
Roteiro: Paulo Halm, Michelle Franz, Adriana Falcão, José Joffily, Mauricio Dias, Sandra Werneck
Elenco: Nanda Costa, Amanda Diniz, Kika Farias, Marieta Severo, Daniel Dantas, Nelson Xavier, Ângelo Antônio, Lorena da Silva, Guilherme Duarte, Silvio Guindane, Zezeh Barbosa, Mv Bill 

Trailer:


julho 03, 2010

REMAKE DO TERROR SOBRE VAMPIROS 'DEIXA ELA ENTRAR' GANHA TRAILER

O lançamento está marcado para 1º de outubro nos EUA


Como de praxe em Hollywood, os remakes de grandes sucessos internacionais continuam à todo o vapor. Um deles chegou tão rápido que ainda nem deu pra esfriar o lançamento do original. Deixa Ela Entrar, filme sueco considerado um dos melhores do gênero por diversos veículos especializados europeus  - e também pelo Project Monkeys - conta a história de um menino de 12 anos Owen (Kodi Smit-McPhee) que é maltratado por colegas na escola em que estuda e não tem atenção de seus pais quando estes estão se divorciando. O jovem passa os seus dias planejando a vingança e as suas noites espiando o que acontece nos outros apartamentos da vizinhança. Sua vida muda quando faz amizade com Abby (Chloe Moretz), menina que mora com seu misterioso pai (Richard Jenkins). Veja o trailer que parece ser pelo menos do nível do original em termos de estética:



A direção do filme fica por conta do diretor Matt Reeves de Cloverfield. A estreia acontece em 1º de outubro nos EUA.

Leia a crítica de Deixa Ela Entrar aqui.

Fonte: omelete

NOVIDADES: O RETORNO DO MAROON 5

Banda prepara lançamento do álbum Hands All Over e estreia clipe de Misery


Uma das maiores bandas de pop rock da atualidade já marcou a data de lançamento do terceiro álbum de estúdio: 2 de Setembro desse ano. Trata-se do Maroon 5, banda composta por Adam Levine (vocal, guitarra), James Valentine (guitarra), Jesse Carmichael (teclados), Mickey Madden (baixo) e Matt Flynn (bateria). Hands All Over é o sucessor dos outros álbuns de grande sucesso pelo mundo: Songs About Jane de 2002 que trouxe os hits  This Love e She Will Be Loved e o álbum It Won't Be Soon Before Long de 2007 , da qual emplacou Makes Me Wonder e Wake Up Call nas paradas.

Esse novo trabalho já possui um candidato a hit, a música Misery, que estreou direto na 44ª posição do HOT 100 da parada Billboard. A canção ganhou um clipe lançado essa semana. No vídeo, Adam é "torturado" pela mulher que ama, da qual, corre atrás sem pestanejar. O clipe, dirigido pelo ótimo Joseph Kahn - que trabalhou em vários clipes pops de artistas como Britney Spears, Lady GaGa e Aerosmith -, vale pelos efeitos engraçados e exagerados, e principalmente pela referência ao ícone James Dean na caracterização de Levine. Veja:


Produzido pela lenda rock Robert John ‘Mutt’ Lange (AC/DC, The Cars, Def Leppard), Hands All Over é um hibrido matador de rock, pop, funk e R&B, segundo o release da gravadora. O álbum conta com 15 músicas e alguns títulos foram revelados como Out Of Goodbyes, uma balada country acompanhada de contribuição vocal e musical dos vocalistas da banda Lady Antebellum, além de Stutter, Give A Little More e Don’t Know Much About That. Tudo ótimo, mas essa capa possuída está bem esquisita, não? Parece erro de photoshop. #fail

É o retorno daqueles que fazem boa música pop de entretenimento.

julho 02, 2010

'Eclipse': chega a terceira parte da saga, e aí?

Trama de vampiros e lobisomens melhora, mas segue no mesmo blá blá blá


Algumas histórias deveriam mesmo terem ficado na "literatura". É essa a impressão que fica depois de assistir a mega fenômeno Eclipse, terceira parte da saga depois do patético Crepúsculo e o razoável Lua Nova. Não que eu tenha lido os livros, mas para conseguir seduzir essa multidão de fãs, decididos que a história seja realmente boa e ainda fazer o sucesso desses filmes meia-boca, o livro deve ser muito bom mesmo. Mas, como o blog é sobre cinema, não me cabe comentar o livro - mesmo que seja uma adaptação. Ressalto que filme bom, não precisa depender da leitura de livros para conseguir conquistar o público. Exemplos bons é que não faltam. E vou além, adaptação não precisa jamais seguir à risca da história contada, basta apenas captar a essência. E se você ainda não leu os livros ou viu o filme, cuidado com spoilers.

Porém, o que ocorreu em Eclipse foi uma melhora em termos de qualidade, óbvio, já que com tanto sucesso, o investimento do filme aumentou (são 68 milhões desse contra 50 e 37 milhões da segunda e primeira parte, respectivamente). Finalmente a saga tem cara de cinema, com direito a flashbacks muito bem realizados e que dá uma aliviada no repetitivo triângulo amoroso, além das cenas de ação um pouco mais divertidas - mas nada de mais. Bella (Kristen Stewart) segue na mesma dúvida mesmo com a data marcada para a transformação em ser vampira e casar com o amado. A jovem ainda está confusa - e com toda a razão de estar -, já que personagens importantes da trama, como Jacob (Taylor Lautner) e uma integrante da família do namorado, a aconselham a pensar melhor, afinal, ela tem esse poder de escolha e a maioria não teve. Nesse dilema, a história de Eclipse é centrada nisso, enquanto o clã de lobisomens e vampiros se unem para defender a moça da vingativa Victoria que prepara um exército.

O maior problema do filme, é não guardar surpresas quanto à essa vilã apática. Em um sonho que Bella liga a história da transformação do vampiro Jasper (Jackson Rathbone), namorado de Alice (Ashley Greene), com o que está acontecendo. Ou seja, Victoria (Bryce Dallas Howard) além de estar por trás de tudo, ainda manipula um jovem contra ela. Só que isso não é difícil de desconfiar antes, e o que poderia ser uma reviravolta boa fica limitada a uma revelação sem nenhuma emoção. E como não bastasse, mais uma vez o filme se perde nas mesmas cenas arrastadas de amor entre os personagens. Bella e Edward (Robert Pattinson) não convencem. Nunca convenceram. Não à mim. Nem acho que seja problema dos atores ou nem mesmo do roteiro. A história em si escrita já não traz novidades e mesmo com a pretensão de ser um Romeu e Julieta moderno, nunca será. Até porque o público dessa época desacreditou um pouco dessa poesia melosa de amor eterno. Só se for Shakespeare quem escreveu. E quanto mais você ouve aqueles diálogos, mais se entedia. Nem agora o amor que ela percebe sentir por Jacob consegue engrenar, apesar dele parece muito mais envolvido com ela. E se nem as cenas de ação são mais divertidas comparados a outros filmes de vampiros, Eclipse serve pra quê?

A pergunta na verdade seria no pra quem. Sim, existem jovens que se inspiram na história, e acima de tudo se colocam na pele da personagem. Então o problema de se falar de Eclipse, é que ele não encaixa com quem geralmente escreve. A Saga Crepúsculo, provou nesse terceiro filme que não é pra todos, mesmo se tratando da história de amor proibido que tanto se mostra. Bella não é pra todos. Nem o apelo de diálogos sarcásticos entre Jacob e Edward, podem fazer o público - masculino - saírem satisfeitos do cinema. Nem as bem realizadas cenas de ação. É por isso a dificuldade de falar sobre os filmes. O público específico, que se diverte, ou apenas gosta por ser um produto da moda - esses fortemente influenciados pela mídia - é que podem julgar o filme. A crítica não vai abraçar isso, e mesmo quem leu, sabe que certas histórias não deveriam ter sido adaptadas desse jeito.

Deveriam limitar-se a forma que foi originalmente, já que não possuem linguagem universal. Os estúdios que querem agradar aos fãs, sofrem com isso, porque a outra parcela, que busca o entretenimento geralmente não gostam do resultado. Harry Potter tem sofrido com esse mesmo processo. Agora é aguardar à última parte dividida em dois, pensada estratégicamente para faturar mais. Poucos devem concordar com tal divisão, afinal, a sensação de enrolação fica clara nesse capítulo. Talvez o clã dos Volturi ainda guardem surpresas, já que são um contraste mais interessante com tanta bondade da apática e romântica trama central, porém, minhas esperanças já ficam bem menores. Uma pena, Eclipse prometia mais.

A Saga Crepúsculo: Eclipse
The Twilight Saga: Eclipse
EUA , 2010 - 124 min.
Aventura / Fantasia / Romance
Direção: David Slade 
Roteiro: Melissa Rosenberg
Elenco: Kristen Stewart, Robert Pattinson, Taylor Lautner, Billy Burke, Ashley Greene, Dakota Fanning 

Trailer: