novembro 22, 2012

Crítica: comédia 'Go On' leva ex-Friends Matthew Perry à terapia

Série cômica é uma boa pedida para quem curte um programa leve e divertido


Depois da crise, a terapia. Num contexto geral, a crise financeira que abalou o mundo na última década, deixou marcado os países mais desenvolvidos. A indústria do entretenimento, refletiu isso com filmes apocalípticos, séries instigantes de sobrevivência (como exemplo Lost), dentre outras maneiras. Passado a tempestade, chega hora do otimismo ganhar lugar, mas para isso entra uma ajudinha extra: o terapeuta. Primeiro veio a fantástica Enlightened, série produzida e protagonizada por Laura Dern - que venceu o Globo de Ouro pelo papel; a famosa e já comentada Sessão de Terapia - que partiu de Israel para ganhar versões pelo mundo; e agora Go On estreia com um grande nome no elenco: o eterno Chandler de Friends, Matthew Perry.

A história gira em torno de Ryan King (Perry), um cínico locutor esportivo que depois da morte da esposa, decide voltar ao trabalho. Porém, preocupado com a precoce volta dele ao serviço, apenas um mês depois, seu chefe Steven (John Cho) o aconselha ter acompanhamento psicológico. Ryan busca ajuda em um grupo mantido por uma instituição pública, na intenção de conseguir rápido uma declaração de que está bem. No entanto, ao chegar ao local, ele acaba de alguma forma interagindo com o grupo e percebendo que precisa de estar ali para se ajudar e apoiar os outros membros.

O primeiro episódio é tumultuado e por isso não agradou muito a crítica, mas ainda assim diversos veículos viram potencial na narrativa. O desenvolvimento do personagem principal será feito ao lado da terapeuta Lauren (Laura Benanti) com seu grupo. No segundo episódio, fica claro que cada um do grupo terá seu problema focado fazendo com que ele tenha alguma interação com a pessoa em questão. Fazem parte do grupo: a durona Anne (Julie White), lésbica que tenta superar a morte de sua namorada; Owen (Tyler James Williams, o famoso protagonista de Everybody Hates Chris, aqui bem mais velho e sombrio), que frequenta o grupo desde que seu irmão entrou em coma após sofrer um acidente de esqui; Yolanda (Suzy Nakamura), que procurou ajuda para aceitar o divórcio dos pais; Sr. K (Brett Gelma), que não revela seu problema, mas aproveita muito bem as sessões; George (Bill Cobbs), um senhor de idade que ficou cego; e Don (Khary Payton), abandonado pela esposa depois que ele faliu.

Não forçando na comédia e se apoiando no talento de Matthew Perry, Go On tem um dinamismo que, diferente do exagerado que foi mostrado no episódio piloto, tem fôlego para ir longe. Tem um toque de dramédia, mas assume o lado cômico para não perder o ritmo. Para isso, o drama é deixado de lado, apesar da temática um pouco pesada - momentos mais sentimentais são tratados de forma superficial. Sem dúvidas, umas das melhores estreias da temporada. A série tem encomendada uma temporada completa com 24 episódios para a temporada.

 Trailer aqui.

Go On vai ao ar às quintas-feiras, às 21h30, no Warner Channel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção: Este blog contém conteúdo opinativo, por isso, não serão aceitos comentários depreciativos sobre a opinião do autor. Saiba debater com respeito. Portanto, comentários ofensivos serão apagados. Para saber quando seu comentário for respondido basta "Inscrever-se por e-mail" clicando no link abaixo.