dezembro 19, 2008

Crepúsculo

Sensação do momento é meloso de doer e tende a agradar público específico



Se você já passou dos 18 anos e está acostumado com filmes de vampiros em que sexo e violência são as principais atrações do roteiro, pode passar longe das salas de cinemas que estejam exibindo o fenômeno Crepúsculo. Não que você já não esteja fazendo isso, pois já imaginava o conteúdo, então alerto: não caia em tentação. Vai se arrepender. E não que o filme seja ruim. Não que a história seja desinteressante. Mas o filme força na dose de ser um romance teen e acaba com a clássica história de vampiros característicos.

A produção aproveitou o vácuo deixado esse ano pelo bruxo Harry Potter, e estreou a outra adaptação de uma febre literária no dia em que chegaria aos cinema O Enigma do Príncipe - adiado para o meio do ano que vem -da qual, sabemos ser uma diversão mais bem produzida, rica em personagens, com atores mais bem preparados e sem os clichês adolescentes. Mas não que o primeiro filme da série tenha conseguido nos deixar sentir uma ponta de decepção, claro. E por isso Crepúsculo ainda possa ter um futuro bom. Mas por que estou comparando tanto a produção de vampiros e bruxos? Porque o público é o mesmo. Ambos são adaptações de best sellers e trazem no seu contexto o mundo infanto-juvenil, suas descobertas, aventuras, desilusões e amores. Mas não vou ficar comparando, não posso fazer isso. Não agora.


A história da jovem Bella Swan, de apenas 17 anos - interpretada pela linda e talentosa Kristen Stewart, mas que aqui não conseguiu ser muito carismática - começa quando muda de cidade e vai morar com o pai, já que sua mãe tem um companheiro novo e decidi ir para outro lugar. Na outra cidade, Bella precisa passar pelo princiapal drama dos adolescentes, o primeiro dia de aula em um colégio novo. E claro, em todos os colégios americanos as tribos são bem definidas, e aqui tem um grupo novo, da qual ninguém conversa com eles. Esses são cheios de pó de arroz na cara e fazem pose de populares e independentes. Esse momento chega a ser constrangedor ter que engolir tal grupo, tal maquiagem absurda e todos os tratando normalmente. Perdão em comparar, mas é como se alguém com chapéu de bruxo entrasse na sua sala e sentasse atrás de você e todos achassem normal. Até ai, eu já estava em um dos meus momentos de desespero com garotinhas desesperadas gritando dentro do cinema, e uma dessas filha da ... sentou-se na minha fileira. Toda euforia, por causa do ator Robert Pattinson que interpreta o vampiro Edward Cullen. Estranho esse escândalo todo, pois quando ele fez Harry Potter, em que interpretou o Cedrico - que morre no 4º filme da série -, ninguém gritava quando ele aparecia em cena. Sinal de puro modismo no ar.

Ela se apaixona por ele, e a garota que não é idiota por muito tempo, é inteligente o suficiente pra juntar as pistas deixadas por ele, e procurar o tipo de comportamento demonstrado por essa criatura no Google. Bem sensato e moderno. Então descobre que ele é um vampiro. Ela não mencionou a cara pálida (!) era pra ser normal mesmo?! Ele retribui o amor dela e promete não machucá-la e blá blá blá, isso dura uma hora e meia de projeção com muita cena romântica - melosa ao extremo - e as meninhas enquanto isso suspirando pelas frases clichês ditas por ele, que promete o amor eterno mesmo sendo proibido aos dois. Até que então um esquisitão que é conhecido da família dele, e tem cometido mortes na região, quer mordê-la de qualquer jeito, ai todos a protegem.

Tem uma cena de ação no filme inteiro, perto do final. E é isso. Crepúsculo agrada a essas meninas que se colocam no lugar da personagem e buscam uma aventura amorosa com um vampiro.  A história não dá pra questionar, pois tem público definido, mas levar pras telas de cinema uma história que não busca atrair um outro tipo de público, me parece burrice. O que custa inventar uma lutinha de vampiros? Ou mostrar na integra os ataques dos vampiros que caçam na região? Ah! Harry Potter faz isso e as criancinhas amam! Pedem pra ver novamente. Meu sobrinho de 5 anos ama Harry Potter, e tenho certeza que vai odiar assistir Crepúsculo, vai achar chato. Assim como garotos da minha idade - e até garotas mesmo. Isso só pode ter um motivo, a não ser despreparo... Falta de dinheiro pra fazer algo mais emocionante e que não precisa apelar tanto pra ceninhas à la High School Music e afins. Mas agora eles têm a grana, e daqui um ano veremos o resultado, que com um diretor mais interessante, Chris Weitz de A Bússola de Ouro, possa contextualizar a sequência para um público maior e trazer mais fantasia e ação. [Nota: 7,5]

Por enquanto, sinto falta da Buffy.

6 comentários:

  1. gente, ja ia começar a cair em cima de ti por falar tao mal de twilight, mas esse video da buffy me desconcertou

    fato q chorei demais nesse ultimo capitulo

    Buffy forever <333333333333333

    ResponderExcluir
  2. Agora voltando pro que vim fazer

    sim, twilight eh uma historia de romance, ninguém duvida disso
    e sim, o orçamento tava MUITO PEQUENO

    mas não, não é cliché
    a Bella é a personagem menos cliché que existe XD
    mas não dá pra perceber a maioria do que quero dizer sem ler o livro

    o filme n me impressionou, mas eu não esperava muito
    harry potter ja me acustumou mt bem a ter livros bem superiores a filmes

    mas achei vc bem rancoroso falando de crepusculo, não eh tao ruim
    fui com dois amigos q nao tinham lido os livros e eles adoraram
    ambos odeiam harry potter

    enfim
    achei q eles foram razoavelmente bem com o pouco dinheiro q tinham em maos
    e não sei pq as pessoas odeiam modismo tanto assim
    claro, mt gente eh idiota o suficiente pra seguir a cabeça dos outros
    mas muita gente tambem gosta simplesmente porque é bom

    preconceito contra modismo é tão ruim quanto modismo em si =P

    ResponderExcluir
  3. Oi Amis!

    Bom, obrigado pelo seu comentário, algumas pessoas além de você falaram que eu peguei pesado, mas vale ressaltar que:

    - Não disse que a personagem da Bella é clichê, mas sim algumas passagens do filme, como toda a parte na escola, onde os amigos humanos são exageradamente idiotas (filmes teens sempre tem um grupo assim), e algumas frases do vampirão tb são muito repetitivas e beiram a clichê.

    - Harry Potter teve talvez a sorte de começar por cima... Crepúsculo não se vendeu como um filme de romance a príncipio, eu devo parte da minha decepção por isso. Romance meloso gasta menos dinheiro, e tenho certeza que com um orçamento maior, tudo seria diferente, seria um filme destinado a públicos variados e sem o excesso de drama. Claro que as melhorias aconteceriam apenas com uma produção competente.

    - Minha comparação com Harry Potter aconteceu por se tratar com o mesmo público e pela intenção do estúdio de aproveitar a data que seria da estréia do 6º filme. Harry Potter é a maior produção infanto juvenil já produzida, arrecadando bilhões no mundo inteiro. Acaba se tornando referêncial.

    - E como disse na resenha, o filme não é ruim, e não tem uma história desinteressante, mas uma produção ruim. Tenho certeza que o livro é superior, apesar de ter ouvido críticas negativas.

    - Não tenho preconceito contra modismo, meu blog trata assuntos ligado a modismos. Apenas critiquei as garotinhas escândalosas que gritavam por um ator já conhecido há muito tempo. Mas não dá pra se esperar outra coisa desse público. Eu que fui ingênuo em esperar algo superior de um simples filme da moda.

    - E sim, Buffy tem uma história épica, foi moda, e agora é um marco da cultura pop. Espero que saia mesmo um filme como tem se especulado nos últimos dias graças a nova febre vampiresca. E se isso acontecer, eu só tenho à agradecer Crepúsculo e as menininhas escândalosas.

    Espero que tenha deixado mais clara a minha visão sobre o filme e que continue sempre conferindo o PM. Beijos.

    ResponderExcluir
  4. E outra, é importante o comentário por isso, eu aprendo a melhorar na hora de expor minha opinião. Não elogiei o filme. Isso é um erro. O filme tem locações primorosas, e uma fotografia muito linda, além de uma trilha bem eficiente.

    ResponderExcluir
  5. fiquei lá até escutar Decode *_*

    e sim, eu te entendo
    o filme teve mt hype pra pouca coisa
    se eu nao tivesse lido os livros, provavelmente odiaria =P

    p.s. se fosse vc tb não esperaria muito do segundo
    pra mim foi o pior livro XD

    ResponderExcluir
  6. Não tocou Decode... q triste. Olha q nem reclamei disso. kkk

    Bom, eu já estava pensando em ler...ai meu Deus. Obg por avisar.

    ResponderExcluir

Atenção: Este blog contém conteúdo opinativo, por isso, não serão aceitos comentários depreciativos sobre a opinião do autor. Saiba debater com respeito. Portanto, comentários ofensivos serão apagados. Para saber quando seu comentário for respondido basta "Inscrever-se por e-mail" clicando no link abaixo.