julho 11, 2013

Crítica: 'Hannibal' termina temporada absurdamente perfeita

Temporada de estreia segura a tensão e joga um grande gancho no final


O vilão Dr. Hannibal Lecter marcou o imaginário da cultura pop não apenas por ser um tenebroso serial killer que após matar suas vítimas, as comia. Ele ainda foi audacioso em quebrar paradigmas, se mostrando um homem culto e elegante. Os maiores trunfos dos filmes, da quais, ele chamava atenção para si, estavam no fato de manter diálogos inesquecíveis com o FBI e suas vítimas. Na série Hannibal, que finalizou sua temporada na última terça, 09, pelo AXN Brasil (que se mostrou atrapalhado em algumas exibições que deviam ser legendadas ou dubladas - porém o canal teve o senso e respeito de se retratar), a sua relação inicial com o FBI foi o grande foco que se aprofundou em como esse gênio maldito, consegue manter um nível de frieza impressionante diante à agência. A série que começou impecável terminou incrível.

Quando comentei que o seriado tinha como maior qualidade o visual exuberante, com tudo no lugar, fazendo jogos com as cores que davam um prazer só de observar os cenários, os figurinos, as locações, os efeitos visuais e a trilha sonora, não sabia o que a trama ainda guardava. Tudo caminhou de maneira lenta, mas sem em nenhum momento ser arrastada ou desinteressante. Mesmo não sendo um produto propriamente original, o espectador foi convidado a caminhar junto com o investigador do FBI Will Graham (Hugh Dancy), que depois de anos afastado, é convocado quando um serial killer desafia a polícia. Porém, apresentando problemas em relação ao passado que lhe causaram o afastamento, seu chefe Jack Crawford (Laurence Fishburne) pede auxilio de Dr. Hannibal Lecter (Mads Mikkelsen), um psicólogo que também ajuda em traçar perfis de criminosos, assim como era a especialidade de Graham. Entretanto, o investigador está num estado mental tão vulnerável, que Hannibal se aproveita para tirar informações preciosas, além de desafiar o jovem policial.

A caminhada de Will vai tomando caminhos sombrios, já que Hannibal se aproveita dele para angariar novas vítimas e finalmente conseguir culpá-lo por crimes que ele não cometeu - provavelmente os seus. Incrível como o seriado não deixou nenhuma ponta solta ou utilizou casos isolados como se não tivessem conexão com o arco principal. Todos eles foram trabalhados tanto para evoluir a degradação mental de Will quanto para conectar os assassinos ao Hannibal. O ponto negativo talvez esteja na, mais uma vez, representação da cega agência do FBI que sempre é enganada pelos criminosos, mesmo com tantas pistas que os levam ao culpado. Porém, o jantares luxuosos e as conversas inteligentes com Hannibal, além de seu inquestionável carisma, realmente complicam a situação dos investigadores que também alimentam um vínculo de amizade - ainda mais que apenas Will passou à suspeitar dele.

Foi uma temporada bem elaborada e que deixou um gosto de "quero mais", pois a impressão é que apenas está começando. Curioso que a cena final foi contra todas as apostas, afinal, esperava-se que a revelação sobre Hannibal ocorreria logo nesse desfecho. Segundo o produtor e roteirista Bryan Fuller, o objetivo é produzir sete temporadas e na segunda temporada o vilão já estaria desmascarado e Will o perseguiria. Nas outras, Hannibal ainda estaria solto; na quarta a trama seguiria o a história de Dragão Vermelho, com Hannibal preso contribuindo para o FBI; na quinta partiria para O Silêncio dos Inocentes e Clarice (na verdade, um outro nome seria usado) seria apresentada; na sexta temporada, a trama iria para a história do livro e filme Hannibal e, na última temporada, os protagonistas, Will, "Clarice" e Hannibal estariam juntos. Claro que na TV, essa pretensão é boa, mas com a audiência longe de se mostrar satisfatória, pode fazer os produtores mesclarem histórias e antecipar grandes eventos. Porém, à julgar por essa temporada de estreia, eles levaram bem ao extremo o ditado "a pressa é inimiga da perfeição".

Um comentário:

  1. eu não curti o fim da temporada, mas adorei a série. espero que a qualidade continue na segunda temporada!

    ResponderExcluir

Atenção: Este blog contém conteúdo opinativo, por isso, não serão aceitos comentários depreciativos sobre a opinião do autor. Saiba debater com respeito. Portanto, comentários ofensivos serão apagados. Para saber quando seu comentário for respondido basta "Inscrever-se por e-mail" clicando no link abaixo.