abril 19, 2013

Crítica: 'Da Vinci's Demons' estreia surpreendendo

 Canal de Spartacus apresenta excelente novidade


Estreou na última terça (26) pela Fox Brasil, a série Da Vinci's Demons, original do canal norte americano Starz, o mesmo de Spartacus, em parceira com a BBC. Já renovada para uma segunda temporada, o seriado conta um pouco da trajetória de Leonardo Da Vinci (Tom Riley) em Florença, numa época obscura politicamente e que tem seus primeiros passos para uma mudança cultural e comportamental com o Renascentismo. Nessa época, a Itália era assombrada por milicianos, uma eminente guerra, além de ser governada pela Igreja, corrupta - numa alusão aos Bórgias, conhecida pela corrupção e acusados de vários crimes para se manterem no poder. O seriado, sem esconder o tom ficcional, contextualiza o momento para contrastar com a personalidade de Leonardo, jovem, sonhador e que, literalmente, tem como obsessão asas (simbolizando seu desejo pelo livre pensamento).

O primeiro episódio foi um tanto exagerado em mostrar em cenas de nudez gratuita - homens com mais de 60 anos nus dão audiência? - e uma violência que até consegue se justificar, ainda mais se estão fazendo falando sobre Bórgias. Por outro lado, Leonardo é mostrado jovem, criativo e, sem dúvidas, um pensador livre, sem medos e com vários traumas (mas deu a entender que vai enfrentá-los). Como primeira impressão, o seriado se sobressaiu pela boa parte técnica, em essencial pelos efeitos visuais - depois de Game of Thrones, é o que se espera - e o roteiro que não esconde as referências importantes de O Código Da Vinci, um pouco de Indiona Jones e outras sérias que se passam no contexto, como o próprio The Borgias, da Show Time.

Personagens históricos e que são sempre alvo de muitas pesquisas, dada a sua importância na história mundial, são bem interessantes de serem mostradas na TV, nem que seja pelo mais puro entretenimento. Uma pena que falta equilíbrio. É a mesma TV que prefere dar voz a outros roteiros focados excessivamente aos vilões, sem trazer consigo algum tipo de reflexão e questionamento - a malvadeza por ela mesma. Se Os Bórgias no auge da sujeira e negatividade, já estão na sua terceira temporada (além de serem duas séries no momentos sobre eles), é um tanto estranho porque outros personagens tão ricos em debates e caracterizações, são rejeitados pelos canais. Mas a resposta não é tão difícil, e pouco tem a ver com o sucesso dos vilões. Esses personagens, grandes músicos, cientistas, ainda são vistos de forma torta por muitos, exatamente pela firmeza em suas convicções, geralmente controversas em sociedades religiosas - não muito tempo atrás, um filme sobre Darwin foi boicotado dos cinemas americanos. Mas ainda é mais aceito ver o incesto, o sangue, as mentiras e as atrocidades da família Bórgia do que esse interessantíssimo personagem que foi Da Vinci, e essa série está aí para surpreender, tanto pelas qualidades surpreendentes, tanto pelo protagonista.

2 comentários:

  1. Não sabia da existencia desta série. Descobri ao acaso, num post de um blog. Logo em seguida vc faz este post! kkkk Achei interessante, passa em qual canal da sky, Ivan? Ou estás baixando?

    ResponderExcluir
  2. Passa na Fox as 22h30m ta bem bacana a série mas te recomendo baixar os episodios que ja passaram principalmente o 2°,achei que foi o melhor...Flw

    ResponderExcluir

Atenção: Este blog contém conteúdo opinativo, por isso, não serão aceitos comentários depreciativos sobre a opinião do autor. Saiba debater com respeito. Portanto, comentários ofensivos serão apagados. Para saber quando seu comentário for respondido basta "Inscrever-se por e-mail" clicando no link abaixo.