março 04, 2010

Musical 'Nine' é um fracasso na tentativa de revitalizar o gênero. Por quê?

A grande promessa do ano passado e do Oscar, fracassou com críticos e público


No momento em que o cinema respira musicais e a maré nunca esteve tão boa, a sinuosa pergunta surge: 'até quando'? Com o ressurgimento do gênero desde o incrível remake de Moulin Rouge de 2001 e as adaptações do teatro, O Fantasma da Ópera, o divertido Hairspray e Swenney Todd - obra de arte de Tim Buton -, passando por cinebiografias e homenagens como em Dreamgirls e Mammae Mia! até o momento áureo da boa fase gênero, com a consagração de Chicago - vencedor em seis estatuetas do Oscar em 2003 incluindo melhor filme - tirando claro, a Disney e sua versão teen com o até bom High School Musical 3, o público parece demonstrar cansaço do estilo. Prova disso é o alto investimento em Nine e o pouco retorno, ou será que a produção é uma exceção?

O filme traz curiosas coincidências com a realidade. Dirigido por Rob Marshall, o mesmo que produziu e até coreografou Chicago - o que fez mais bilheterias nos Estados Unidos -, agora está de volta nesse fracasso cinematográfico que tem muito mais estrelas que o anterior e um investimento maior e que conseguiu a pior bilheteria possível entre os filmes citados. Mas o filme não merece essa recepção tão negativa. Pelo menos pra quem gosta e musicais é um prato cheio. Com um elenco afinado, misturando veteranos de peso como Daniel Day-Lewis, Judi Dench e Sophia Loren junto a rostos mais conhecidos em outra geração como Penélope Cruz, Nicole Kidman, Marion Cotillard Kate Hudson, o maior problema de Nine está no roteiro - ou a falta dele. É estranho repetir o que todos críticos falam, mas não é difícil perceber isso. 

A história do cineasta italiano Guido,  que é elogiado pelos críticos, mas cujos últimas produções foram fracassos de crítica e público, é contada de forma rasa, sem maiores dramas, a não ser do protagonista perdido e buscando inspiração. Pressionado pela feroz imprensa - que está seguindo seus passos durante o processo de produção - o projeto nem sequer tem roteiro, mas a aposta em torno dele é tão grande que o estúdio nem se importa e já começa a montar os cenários do longa e escalar o elenco. Por enquanto existe apenas o nome: Itália. Essa busca de um roteiro leva Guido a procurar as mulheres que fizeram ou fazem parte de sua vida. Seja em lembranças ou vivenciando o presente com sua mulher e amantes, o cineasta começa a se conhecer e viver a crise, procurando uma saída.


O espaço para essa crise criativa é mesclado com os musicais que sintetizam o problema delas com o personagem, seja de sua figurinista Lilli (Judi Dench, formidável) ajudando ao dizer o que ele deseja ouvir; a sensual amante Carla (Penélope Cruz, roubando a cena mais uma vez) desejando atenção custe ao que custar e a esposa sofrida Luisa (Marion Cotillard), que tenta sustentar o casamento. Ainda dividindo a vida amorosa do cineasta está a atriz e musa Claudia (Nicole Kidman); e a sensacionalista jornalista Stephanie (Kate Hudson) - a que menos combina com o elenco. Outros números servem como uma lembrança de sua falecida mãe (Sophia Loren) e a prostituta de sua adolescência Saraghina (Fergie) - um dos melhores números do filme com a intensa música Be Italian.

Nine é isso. Clipes em meio a uma história por vezes entediante, por vezes exagerada e chega ao final sem ficar estável. O protagonista Daniel Day-Lewis não mostra força, sofre como uma frágil criança e fica ofuscado em seu próprio filme. O melhor aqui e que vale destacar, é a parte técnica: fotografia, figurinos, músicas... E aos fãs de musicais estilosos como esse, espera-se que esse fracasso seja um caso isolado e até uma lição para os próximos. No final do ano o gênero talvez fique mais fortalecido com Cher e Christina Aguilera no promissor Burlesque, e até lá que venha mais dança, música e pelo menos um roteiro com no mínimo uma pitada de alma e sincronia.
   
Nine
Nine
EUA, 2009 - 118 min
Musical 
Direção: Rob Marshall 
Roteiro: Michael Tolkin, Anthony Minghella 
Elenco: Daniel Day-Lewis, Marion Cotillard, Penélope Cruz, Nicole Kidman, Judi Dench, Kate Hudson, Sophia Loren, Stacy Ferguson

Trailer: 

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção: Este blog contém conteúdo opinativo, por isso, não serão aceitos comentários depreciativos sobre a opinião do autor. Saiba debater com respeito. Portanto, comentários ofensivos serão apagados. Para saber quando seu comentário for respondido basta "Inscrever-se por e-mail" clicando no link abaixo.