setembro 29, 2010

'É Proibido Fumar' mostra os dilemas da sociedade "moderna"

Produção retrata o cotidiano simples de uma mulher suburbana


Vencedor do Festival de Brasília e do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, É Proibido Fumar dirigido por Anna Muylaert (Durval Discos), é um retrato de uma mulher que se encontra em um mundo moderno, mas está parada no tempo, vivendo mesmo no mundo que construiu no seu próprio apartamento. Sem dúvidas um dos melhores filmes nacionais do ano e que podia, sim, representar o Brasil no Oscar, como chegou a ser especulado, mas perdeu para o populismo de Lula, O filho do Brasil.  O filme é leve, tem atuações precisas, cheio de participações e, com simplicidade, transmite uma realidade divertida de um personagem genuinamente brasileiro.

Na trama, Baby (Glória Pires), é uma autêntica mulher de classe média, mora sozinha e construiu sistematicamente seu próprio universo. E para evitar a solidão, acende o cigarro e traga com gosto todo o silêncio que consome enquanto espera a oportunidade de conhecer alguém. Como não podia ser diferente, ganha vida dando aulas de violão e aproveita seu precioso tempo vendo programas de fofoca. O único problema que deve enfrentar de vez é a constante briga com sua irmã por causa de um sofá herdado depois da morte da mãe. E inclusive o apartamento em que vive é também da falecida mãe. Ou seja, é uma mulher que deseja viver dessa maneira esperando um amor e provavelmente morrer com ele naquele mesmo lugar.

Então eis que surge Max (Paulo Miklos), novo vizinho no condomínio que tem algumas caracterísicas bem parecidas com a protagonista. É preso no passado recente, músico e fã da música dos anos 70 e 80 com pinta de garotão, só não gosta de cigarros. Então Baby para de fumar por ele, se arruma mais, e começa enfim o processo de se apaixonar. E se o ciúmes da qual de repente começa a sentir por Max não é suficiente pra saber se ela vai continuar assim sistemática, neurótica e entediada, é apenas quando um evento muito maior  ocorre que vai colocar em prova o futuro de sua vida.

Com atuações precisas, o filme é um belo exemplo de trabalho autoral com enormes qualidade no roteiro e na caracterização tanto dos personagens quanto do ambiente. Não é a toa que foi tão premiado, mas infelizmente ficou restrito em um circuito mais de arte. Vale a pena ser conferido, principalmente pela ótima performace de Glória Pires, além da direção que consegue passar toda essência da produção ao público. Curioso como definem o filme de comédia romântica, sendo que também funciona como um drama intimista de uma personagem que na verdade pode ser qualquer mulher na meia idade. 

É Proibido Fumar
Brasil , 2009 - 89
Comédia / Romance
Direção: Anna Muylaert
Roteiro: Anna Muylaert
Elenco: Glória Pires, Paulo Miklos, Alessandra Colasanti, Dani Nefussi, Marisa Orth, Lourenço Mutarelli, Antonio Edson

Trailer:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção: Este blog contém conteúdo opinativo, por isso, não serão aceitos comentários depreciativos sobre a opinião do autor. Saiba debater com respeito. Portanto, comentários ofensivos serão apagados. Para saber quando seu comentário for respondido basta "Inscrever-se por e-mail" clicando no link abaixo.