setembro 11, 2010

'MODERN FAMILY' X 'GLEE' : QUAL A COMÉDIA DO MOMENTO?

Ambas são as melhores novidades do último ano!


Nesta semana chegou ao fim a exibição de dois grandes sucessos da TV americana - e mundial. São as séries aclamadas pelo público e pela crítica: Glee e Modern Family. O Project Monkeys falou sobre as duas comédias por aqui um tempo atrás, mas eu ainda não tinha visto a temporada completa delas. Mesmo que demorado o ritmo de exibição das temporadas, o canal FOX do Brasil está de parabéns por apresentar os bons programas com a alternativa de oferecer legendas (no caso de algumas TVs por assinatura, o que é uma pena) e colocar horários opcionais com reprises (faltou pra Modern Family, mas sobrou reapresentação de episódios de Glee na programação) - ou seja, é um parabéns que aponta alguns equívocos, entretanto, é muito melhor que o método de exibição de emissoras como a desrespeitosa Warner Channel, por exemplo. Então, agora que terminei a exibição das duas séries, vamos aos comentários.

Modern Family é a menos popular e por isso vai se apoiar no Emmy e conseguir crescer. Não que o seriado tenha os problemas de 30 Rock na audiência (excelente, premiada, mas com audiência frágil), muito pelo contrário, mas convenhamos que o comentário mais escutado depois do surpreendente resultado, foi "olha... preciso ver Modern Family" (eu, na verdade, levei comigo a vergonha de não ter começado à assistir Mad Men e The Good Wife, mas já estou pondo em prática e em breve falo sobre elas aqui). Então, Modern Family é mais conhecida nos Estados Unidos por enquanto. A premissa do seriado é simples: mostrar as relações entre os integrantes de uma família moderna. Moderna não porque eles querem, mas o fluxo natural da sociedade os encaixam nesse novo formato. E lá estão eles interpretados por atores que seguram o bom roteiro: o pai tentando criar uma linguagem dinâmica com os filhos (um sem noção, a nerd e a adolescente fútil) junto da mãe perfeccionista; o casal gay (um segue o estereótipo "arco-íris", interpretado pelo vencedor do Emmy de ator coadjuvante em comédia deste ano, Eric Stonestreet, e seu companheiro mais contido) com um bebê; o avô que é mais velho e se relaciona com uma mulher colombiana, mais nova e muito atraente, juntos do filho gordinho, tímido, mas de grande coração.

O cotidiano deles funciona como um documentário cômico que desmistifica a relação entre os novos estereótipos de família que surgiram nos novos tempos. Cada capítulo, como de praxe, é "jogado" um tema que os faz sobreviver a fincar ainda mais os laços. Explora-se o dilema do casal gay que não sabe muito bem lidar com a criança ou o novo modelo de criação cool do pai com os filhos na era da tecnologia. Ainda tem a questão da velhice x vaidade posto à prova com a mulher de cultura diferente, da qual, não quer abrir mão das raízes do filho. São esses e outros dilemas familiares expostos de maneira engraçada e sempre deixando um final com alguma liçãozinha de moral (inofensiva) para se levar.

Glee é diferente, à começar com o gênero, ela é exibida no formato de drama (uma hora de duração). E com o drama, logo se percebe que se trata mais de uma dramédia ou apenas um seriado cômico. Modern Family também usa toques de drama, porém menos acentuados. Glee está mais para Desperate Housewives ou Nurse Jackie do que para Modern Family. Afinal de contas estamos falando das lamúrias da escória na temível High School americana, como é sempre mostrada nos filmes. Os populares contra o resto. Glee se tornou um sucesso mundial, com boa venda de discos da trilha sonora, boa audiência e forte marketing de artistas famosos que lutam para terem especiais no seriado. E é isso desandou um pouco logo nessa boa primeira temporada. Até o 13º episódio, antes da longa pausa, o seriado estava genial, mesmo com um começo sem ritmo. Logo se tornou uma das coisas mais legais da TV, pois não havia apelação e apenas um roteiro inteligente mesmo explorando temas bobinhos mesclados com várias temáticas sobre o preconceito. Mas então veio o tal episódio da Madonna... Nada contra a artista, mas a sensação que dá é que o episódio é mal feito, com os atores sendo superficiais e falando da importância da sexualidade e pra isso usando ela como plano de fundo, mas sem acreditarem naquilo. Nesse momento comecei a me questionar se o seriado ia mesmo virar um seriado sem mais profundidade. Transformando-se em um programa que chama atenção apenas pelos números musicais, deixando de lado as questões e personagens tão interessantes. Para o meu alívio, nem a Lady Gaga atrapalhou depois. Foi apenas um episódio ruim. Não estávamos diante o novo Heroes da TV.

Então eis que outra, dessa vez menor, decepção: o final. A necessidade de ter um final feliz à essa altura do campeonato só serviu mesmo para dar um Emmy à Jane Lynch de atriz coadjuvante, já que é a Sue Sylvester que movimenta a série e rouba a cena sendo maquiavélica ou não. Então a vilã salva o dia. Qual o problema de deixar para o próximo ano à volta por cima depois da desclassificação do grupo? Bons tempos que Friday Night Lights terminava a melancólica terceira temporada com um emocionante take do casal Taylor em meio ao campo sem nada e teriam de começar do zero. Poético. Empolgante. Em Glee são À falta desses momentos que a genialidade do seriado perde para o senso comum. Mas está na hora de superar o desfecho-clichê, porque a segunda temporada está aí e pronta para mostrar mais dos nossos personagens favoritos da tv no momento. Tanto Modern Family e Glee mostram que a TV finalmente está se reformulando e expandindo os horizontes. Aqui não tem falsa risada e sim roteiros brilhantes. Claro que não vou responder a pergunta do título, faça você sua escolha, eu fico com as duas! Veja a promo das novas temporadas:




Na FOX do Brasil, Glee é exibida todas às quartas-feiras às 22h, e Modern Family às segundas-feiras, também às 22h. As segundas temporadas de Glee e Modern Family começam dia 21 e 22 de Setembro, respectivamente, na FOX dos Estados Unidos e a outra na ABC.

5 comentários:

  1. bem nao sei pq entra na categoria comedia pq disso nao tem nadaAAAAAAAAAA NADAAAAAAAAAA!!!

    ResponderExcluir
  2. Realmente Glee não pode ser confundida como uma comédia de raíz. Logo não se encaixa no título do post. Nunca assisti modern family, mas tenho todos os episódios de Glee, e é uma série excelente.

    ResponderExcluir
  3. Poison e Rodolfo, no decorrer do texto explico que Glee não é mesmo uma comédia de raiz. Mas como o gênero musical praticamente não existe na TV, Glee se encaixa bem mais como uma comédia. É assim para concorrer em premiações ou simplesmente por ser mais cômica do que um drama.

    ResponderExcluir
  4. O dia q eu der risada assistindo Glee podem me internar pq eu fikei louco...ô seriado chato do caramba !

    Modern Family não é ruim, mas também está longe de ser a melhor comédia...

    ResponderExcluir
  5. Eu tentei assistir Glee várias vezes por causa da fama, mas até agora não consegui assistir um episódio inteiro. Não que seja muito ruim, mas acho que eu tenho repulsa natural por musicais.

    ResponderExcluir

Atenção: Este blog contém conteúdo opinativo, por isso, não serão aceitos comentários depreciativos sobre a opinião do autor. Saiba debater com respeito. Portanto, comentários ofensivos serão apagados. Para saber quando seu comentário for respondido basta "Inscrever-se por e-mail" clicando no link abaixo.