fevereiro 21, 2009

Dollhouse - Resenha

Novo seriado do criador de Buffy, tem Eliza Dushku e foge dos clichês


Apenas ontem tive a oportunidade de poder conferir o piloto do novo seriado de Joss Whedon - criador de Buffy, A caça vampiros - que estreou na semana passada na FOX americana. Como já comentei aqui no blog anteriormente, eu aguardava ansioso pela estréia, afinal se trata de um projeto que tem por trás um criativo autor, que traz em seu currículo outro seriado importante para a cultura pop americana: Buffy, a caça vampiros. Outro motivo é a protagonista vivida pela linda e talentosa Eliza Dushku. Ela participou de Buffy também, como a personagem Faith, e um tempo atrás estrelou outra série do canal, a impressionante Tru Calling - cancelada no início da 2ª temporada.

Mas dessa vez eu estou com um pé atrás. A FOX americana é uma tristeza. Não dá pra se apegar muito à uma série, porque esse é o único canal que não dá 2ª chances pra nenhuma das produções que falham na audiência. E pra piorar a situação, Dollhouse já foi ao ar com o filme queimado. Teve suas filmagens interrompidas por um tempo, e teria sido remodelada. Outro problema é o dia em que foi escolhido para ser exibido: uma sexta-feira. Ou seja, ninguém presta muita atenção, ou sequer vê TV nesse dia. As médias de audiência sempre são baixas. E um outro problema, como não bastassem tantos, é o programa exibido antes, no horário das 20h: Terminator. Série que tem cada vez perdido mais telespectadores. Está no ar apenas por causa do filme que tem lançamento esse ano e a emissora espera que isso ajude a série quase morta. Dollhouse ficou em terceiro lugar em números de telespectadores com 4,72 milhões. Mas em pontos de audiência por faixa etária conseguiu a liderança, mas dividindo com Supernanny.

A série conta a história de um grupo de pessoas que moram numa casa, e estão à serviço de uma instituição que os usa para resolver crimes. Eles têm a mente apagada a cada serviço completado, e a cada novo, são submetidos a lavagem celebral para aprenderem a lidar com a nova missão. Eliza Dushki é Echo, que começa a desconfiar das intenções do lugar. Logo nesse piloto percebemos que sua mente já não fica completamente apagada de lembranças de sua infância. E ela agora faz questionamentos. Série ágil, mas que precisa de um pouquinho mais de ação se quiser sobreviver. Eu vou continuar assistindo. E recomendo a quem estiver disposto a curtir suspense policial e com ficção na medida certa.

Assista o trailer:



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção: Este blog contém conteúdo opinativo, por isso, não serão aceitos comentários depreciativos sobre a opinião do autor. Saiba debater com respeito. Portanto, comentários ofensivos serão apagados. Para saber quando seu comentário for respondido basta "Inscrever-se por e-mail" clicando no link abaixo.