fevereiro 27, 2009

Quem quer ser um milionário? - Resenha

Ganhador do Oscar é uma história de amor que encanta numa realidade não tão bela assim



Que a Índia anda na moda, todos estamos percebendo, inclusive aqui no Brasil. Mas diferente equívocos cometidos na tal produção daqui, o vencedor do Oscar mostra o país com uma visão diferente, que foge de clichês e toda a riqueza que apenas apartir dos olhos de crianças podemos ver e sentir. E o público brasileiro deve perceber isso, pois a sessão estava completamente lotada. Quem quer ser um milionário? é sem dúvidas a maior surpresa do ano, e inova nas mãos de um diretor tão ágil, criativo e que se supera a cada trabalho.

O filme já começa de forma forte, com o personagem principal, Jamal é interrogado e torturado pela polícia que procura saber se ele teria colado no programa de TV aos moldes do Show do Milhão. Procuram algum chip nele, e o garoto chega a ser eletrocutado. Depois partimos para flashback, da qual, mostra crianças fugindo da polícia. Correm pelas pequenas ruas da favela que moram. Logo em seguida, numa outra cena um policial chega e analisando o vídeo do programa gravado, começa a lhe fazer perguntas. A cada questão respondida, ele pergunta a Jamal como ele acertou tal questão, se é apenas um favelado. O flashback assume a responsabilidade de contar como ele chegou às resposta das perguntas, que muito tem a ver com a sua vida, e assim vamos construindo um filme que mostra o garoto que tanto sofreu, e com sacríficio e longe de seu amor, chegou até ali. E toda a história deixa o ritmo cada vez mais alucinante e o personagem cada vez mais heróico e carismático. Memória fotográfica à parte para responder tais perguntas, o programa serve apenas como plano de fundo para ele por sua vida em panos limpos. Mas enfim, o show acaba dando um exemplo de vida e uma possibilidade de unir pessoas que se amam, mas isso, apenas ele sabe.

Com uma direção de arte brilhante, uma trilha sonora fantástica e energética, o filme nos guia numa aventura romântica e tão atual, que em momentos beira à tragédia humana, como vemos no nosso impactante Cidade de Deus, mas não se limita a tal tristeza, impondo esperança e fantasia até mesmo onde não parece existir. O personagem é sonhador, e luta o tempo todo. Sua amizade não é muito confiável - o que faz lembrar a história do lindo livro O Caçador de pipas - e seu amor acaba se tornando difícil de existir, pelo rumo que a história da mocinha segue. Eu diria um amor tão belo e grandioso como Moulin Rouge! mostrou.

Sem fazer rodeios, o filme que se passa em torno desse programa, e consegue comover até mesmo a platéia do cinema, que se põe na pele de Jamal. Inclusive a tal última pergunta que todos ficamos aflitos de qual poderia ser a resposta. Mas tratando a vida como o show de perguntas, o filme abre com uma questão pra nós mesmos.Essa pergunta surge na tela escura junto com suas alternativas, sem dar a resposta, da qual vamos ter a resposta. E mais pra frente aparece na tela, e fecha com um clímax da melhor maneira possível. É difícil segurar um sorriso ao fim de sua exibição, ou aos mais sensíveis, as lágrimas de emoção. E pela primeira vez em um filme que explora a realidade social, essas lágrimas não são de tristeza.

O filme ainda apresenta uma edição intensa, que segue uma trilha ainda mais ritmada. Nos vemos numa espécie de videoclipe, com músicas fortes, cores e cenário propício à cortes e enquadramentos ousados e marcantes. E tem espaço até para canções mais modernas como o pop da cantora M.I.A com a música Paper Planes. A cena do metrô, onde a moça é levada de forma violenta, é uma que mostra bem isso. É que causa arrepios. As atuações são outra parte incrível, principalmente se tratando dos atores mirins, que dão um show à parte. Dev Patel, que participu das duas primeiras temporadas de Skins, faz sua parte, e convence num papel tão humano. E tudo isso faz o filme sim, ser um dos melhores da linha feel good dessa última década.

Ao ganhar o Oscar, Quem quer ser um Milionário? comprovou três coisas:

- Criatividade é muito mais importante que o fator financeiro, que com pouco dinheiro, às vezes podemos fazer mais e melhor;
- Danny Boyle (foto) é um ótimo diretor, com sua linguagem objetiva e atual. Fez vários gêneros, como terror em Extermínio, ficção científica em Sunshine, drama em Trainspotting e suspense com A praia, isso pra citar os mais conhecidos. E em todos consegue deixar sua marca que consiste em humanizar a história e torná-la acessível inserindo o público na pele dos personagens;
- Vivemos num mundo, da qual, temos culturas diferentes que trazem histórias lindas e lições de vida que mal sabemos que existam. E isso rende ótimas histórias, basta saber enxergar, interpretar e por em prática a realidade que nos cerca.

Nota: 10!

Quem Quer Ser Um Milionário?
Slumdog Millionaire

Reino Unido / EUA , 2008 - 120 min
Drama
Direção:Danny Boyle
Roteiro: Simon Beaufoy
Elenco: Dev Patel, Irrfan Khan, Anil Kapoor, Madhur Mittal, Freida Pinto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção: Este blog contém conteúdo opinativo, por isso, não serão aceitos comentários depreciativos sobre a opinião do autor. Saiba debater com respeito. Portanto, comentários ofensivos serão apagados. Para saber quando seu comentário for respondido basta "Inscrever-se por e-mail" clicando no link abaixo.