fevereiro 23, 2009

Oscar 2009



Pois é, como Hugh Jackman disse na abertura... Um grande filme não precisa de muito dinheiro, e sim de criatividade e câmera na mão. Ok, não nessas palavras. A vitória de Quem quer ser um milionário? prova que a indústria vive numa fase humilde, da qual, as grandes produções não estão ganhando. O Oscar continua sendo uma premiação com poucas surpresas, desde a vitória de Crash como melhor filme.

Uma festa dinâmica que inovou em relembrar outras produções do ano passado que nunca seriam indicadas, filmes de ação, romance, animação e comédia. Fico meio chateado do gênero de suspense - nem precisa ser terror - passar em branco. Enfim, foi uma homenagem legal, necessária, já que é isso que faz a indústria sobreviver. Outro ponto positivo é o momento de entregar os prêmios nas categorias principais, com ganhadores de outros anos falando de cada indicado. O show conseguiu se renovar. E os musicais? Não tivemos nenhuma apresentação chata, apesar de que Beyoncé já está virando um clichê. Por que não a Christina? Ou sei lá a Shakira... enfim, a resposta é meio óbvia... Beyoncé tem crescido nessa indústria.

Eu não vou comentar categorias técnicas, não posso fazer isso, quando se faz uma aposta você meio que chuta... O júri especializado, sabe o que faz. Mas, eu acredito que filmes de ação na categoria de som e edição de som, deveriam ser favoritos, afinal, é muito mais trabalhoso. Penélope Cruz enfim leva seu Oscar. Ela é linda, é brilhante, mas espero vê-la num papel maior. Heath Leadger melhor ator coadjuvante. Nessa hora eu fiquei muito puto. Como assim o cara morreu? Kate Winslet devia ganhar o Oscar pelo seu drama em ganhar prêmios. É de uma intensidade, emoção... Quero Meryl Streep ganhando mais! Danny Boyle o diretor mais cool da indústria levou de diretor... Melhor ator para Mi... Milk! Sean Penn! A única das minhas surpresa da noite...O Globo de Ouro não de bola para o cara, e ele chega aqui e mete a mão na cara do lutador Mickey Rourke. Foi briga de cachorro grande. Discursos gays por todo o lado e a Índia em povorosa, Quem quer ser um milionário? derruba a superprodução de 150 milhões!

Essa é a lógica do espetáculo, um bom filme não tem que ser aquele deslumbrante e enorme, e sim aquele que toca no sentimento mais profundo da gente. Nunca botei fé em Benjamin Button para ganhar, porque entendi que para ganhar o Oscar nessa sua fase humilde tem de ser menos do que aquilo tudo. Tem de ser mais simples, mais realista. Olhe para os últimos vencedores... Crash, Menina de Ouro... Olhe para os indicados! Juno, Pequena Miss Sunshine... Quando uma superprodução ganha, é porque ela cria um mundo novo para nos provocar esse tal sentimento. Mas uma coisa pra quem não gostou, o Oscar é o único prêmio que se você é indicado, já ganha prestígio de imediato. E que venham mais filmes desse tipo e por isso boto fé no nosso cinema.

ps.: Quem quer ser um milionário? custou 15 milhões de dólares, menos até mesmo que o novo Sexta-feira 13.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção: Este blog contém conteúdo opinativo, por isso, não serão aceitos comentários depreciativos sobre a opinião do autor. Saiba debater com respeito. Portanto, comentários ofensivos serão apagados. Para saber quando seu comentário for respondido basta "Inscrever-se por e-mail" clicando no link abaixo.