agosto 15, 2009

O Contador de Histórias - Resenha

Produção nacional é uma escolha pra quem procura uma emocionante história de vida


Para aqueles que ainda sentem, de alguma forma, preconceito com o cinema produzido aqui no Brasil, parem de perder seu tempo - e dinheiro - com aquelas produções americanas que em duas horas te fazem de imbecil e enchem de explosões para esconder um vago roteiro feito em meia hora. Acredito que variar as opções, fazem bem ao cérebro e ainda saem mais barato às vezes. O Contador de Histórias é uma marco na confiança que podemos depositar em quem deseja fazer uma produção de qualidade por aqui.

Infelizmente muitos acabam nem sabendo sobre o filme, pois não vemos trailers na TV, e tudo chega de forma tão restrita na internet... Eu por exemplo sinto uma grande dificuldade de encontrar uma boa fonte para conhecer os projetos desenvolvidos aqui. Mas deixando de lado a burocracia, o cinema - mais comercial - está aqui para entreter e contar uma boa história, que prenda o público e consiga satisfazê-lo ao final da projeção.

Produzido por Denise Fraga e dirigido por Luiz Villaça, a trama se baseia na história de um contador de histórias, Roberto Carlos Ramos, e sua difícil infância, da qual foi entregue pela mãe à antiga Febem de Belo Horizonte. Lá o garoto conhece uma pedagoga francesa Margherit Duvas (Maria de Medeiros), que mudou sua vida.

Com produção bem realizada, o filme tem diversas passagens em que sua estética lembram desde a história e o clima de O Caçador de Pipas, até a emocionante obra de Tim Burton, Peixe Grande. Afinal são histórias que contam com a quase biografia de algum personagem, que fantasia sobre a vida, chega a ficar ao limite de seus próprios sentimentos e por final consegue dar à volta por cima.

Mas o principal foco do filme é mostrar o descaso do governo que criou a Febem para famílias pobres terem como opção um melhor lugar para os filhos, onde são iludidas que eles saem dali com a vida ganha. Porém, eles acabam em uma estrutura com condições precárias e desrespeitosas.

As cenas mais belas do filme estão no início da amizade da pedagoga com o jovem garoto, que já estava viciado e acostumado a roubar. Ela como não conhece bem a realidade do Brasil, confia meio cegamente ao colocar o menino em sua casa, mas aos poucos a relação de confiança ganha forças e logo o sentimento de mãe se aflora e o jovem Roberto recebe tudo aquilo que em anos foi perdido com o abandono da mãe.

Ao final da projeção, você vê uma história triste dando uma virada imensa, na vida daquele indíviduo que estava desacreditado e dito como irrecuperável. As lágrimas ainda vão para a esperança de saber que sim, existem pessoas que estão dispostas a fazer o bem para aqueles que precisam. E na nossa sociedade onde os bandidos são apenas vistos como um mal, eles não passam de um reflexo de todos nós que dizemos 'não' à eles.

O Contador de Histórias

Brasil, 2009 - 109 min
Drama / Biografia
Direção: Luis Villaça
Roteiro: Mauricio Arruda, José Roberto Torero e Mariana Veríssimo, Luis Villaça
Elenco: Marco Antonio, Paulo Henrique, Maria de Medeiros, Malu Galli, Victor Augusto, Clayton dos Santos da Silva

Trailer:



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção: Este blog contém conteúdo opinativo, por isso, não serão aceitos comentários depreciativos sobre a opinião do autor. Saiba debater com respeito. Portanto, comentários ofensivos serão apagados. Para saber quando seu comentário for respondido basta "Inscrever-se por e-mail" clicando no link abaixo.