novembro 11, 2010

'Como treinar o seu Dragão' é diversão garantida e com qualidades

DreamWorks Animation mostra vontade para competir com a Pixar


Quando estreou no início do ano, o filme de animação gráfica Como Treinar o Seu Dragão (How to Train Your Dragon) pouco chamou atenção. Mesmo liderando as bilheterias, a estreia ficou abaixo das expectativas e foi crescendo com as críticas positivas. Terminou a carreira quase alcançando os números da última parte da franquia Shrek, mesmo com elogios melhores. Então ficou a questão, o estúdio de Shrek está finalmente disposto a resgatar a simplicidade e originalidade que mostrou com o primeiro filme do monstrengo verde?

Com a credibilidade da Disney/Pixar crescendo a cada nova produção, a DreamWorks Animation era vista como uma empresa que buscava oferecer diversão sem se empenhar tanto na qualidade técnica e nos roteiros. A Pixar já foi indicada e vencedora do Oscar com alguns filmes na categoria de roteiro original, além de faturar na categoria melhor longa de animação com várias produções (UP Altas Aventuras, Procurando Nemo, Os Incríveis, Ratatouille e Wall.e). Agora com a Universal mostrando serviço com Meu Malvado Favorito, que fez um grande sucesso no verão norte-americano e a Sony impressionando depois de Tá Chovendo Hamburguer, era hora do veterano estúdio (existe desde 1998 com o lançamento de FormiguinhaZ), depois de grandes sucessos como Kung Fu Panda, Madagascar e Shrek, provar que pode ir além da forte concorrência.


Como Treinar o seu Dragão é um passo para essa evolução. Além de sair do terreno prático de colocar bichos falantes como protagonistas, o que inevitavelmente traz uma trama mais complexa, o filme desempenha um crescimento incrível em termos de computação gráfica. Os detalhes realistas que já eram apresentados em outras produções, parecem ainda mais intensificados no novo longa, bem diferente do que se é visto no fraco Monstros Vs. Alienígenas do mesmo estúdio. Outra inovação vem com o roteiro ousado (pelo menos para eles). Apresentar um período histórico e com lendas conhecidas por serem violentas, é algo que causa estranheza, porém, aqui é muito bem contado e produzido.

Entrando no drama que explora a relação entre pai e filho que são diferentes, amizade do jovem Soluço com o dragão que ultrapassa os preconceitos ali fundamentados e, principalmente, no final, o que pode ser um fato inédito entre as animações, um dos personagens perde a perna e prepara para a continuação falar sobre deficiência física. Mesmo caindo em certos clichês, Como treinar o seu Dragão mostra que o estúdio está procurando algum tipo de respeito e admiração por parte do público e crítica. Já era tempo, pois a indústria precisa de um concorrente de porte para a Pixar. É aguardar e saber se o estúdio vai saber usar toda evolução e trilhar um novo caminho. Nessa competição saudável, o público, carente de qualidade, agradece.

Como Treinar o seu Dragão
How to Train Your Dragon
EUA , 2010 - 98
Animação / Aventura / Fantasia
Direção: Dean DeBlois, Chris Sanders
Roteiro: Dean DeBlois
Elenco: Jay Baruchel, Gerard Butler, America Ferrera, Craig Ferguson

Trailer:

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção: Este blog contém conteúdo opinativo, por isso, não serão aceitos comentários depreciativos sobre a opinião do autor. Saiba debater com respeito. Portanto, comentários ofensivos serão apagados. Para saber quando seu comentário for respondido basta "Inscrever-se por e-mail" clicando no link abaixo.