junho 01, 2011

"Oscar brasileiro" consagra 'Tropa de Elite 2'

Grande Prêmio do Cinema Brasileiro faz festa necessária e homenageia nomes importantes da indústria


Com provável aumento de audiência, em relação à edição do ano passado, a 10ª entrega do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, é cheio de estrelas, grande estrutura e exibição ao vivo no Canal Brasil e pela internet. Mesmo com alguns deslizes, que seriam corrigidos com ensaios, ou a falta de aproveitamento de estrelas que vemos na tela, e ali no momento mal aparecem, a não ser se ganharem, essa premiação pode crescer juntamente com o nosso cinema. Erros até o Oscar, que é soberano no mundo das premiações, tem seus tropeços. O interessante é apostarem mias em nomes populares das grandes telas para fazerem parte da festa, e não apenas dezenas de rostos importantes, mas que não são conhecidos do grande público.

Entre os vencedores, Tropa de Elite 2 saiu com nove prêmios, enquanto Chico Xavier levou três, Quincas e Berro d'água levou dois, Olhos Azuis, Nosso Lar, Eu e meu Guarda Chuva e As Melhores Coisas do Mundo, levaram um cada um. Lula, o Filho do Brasil saiu com o prêmio de Melhor atriz. Curioso notar, que o representante do Brasil para filme estrangeiro, ano passado, foi um fracasso tanto nos críticos da academia que votaram quanto no voto popular. Que democracia é essa que levam uma obra para concorrer ao Oscar, apenas pelo populismo? Tropa de Elite andou com suas próprias pernas, sustentado pelo diretor José Padilha que acreditou em sua obra e fez milhões de brasileiros orgulhosos. Quebrou recordes de bilheteria e abriu de vez as portas para o mercado apostar em obras da casa.

Entre os principais prêmios que Tropa de Elite 2 levou, está o de Melhor Filme por escolha da academia, Melhor Filme por escolha do público, Melhor Roteiro Original, Melhor Ator para Wagner Moura e Melhor Diretor para José Padilha. Cássia Kiss levou de melhor atriz coadjuvante pelo seu papel em Chico Xavier e Glória  Pires foi a melhor atriz, repetindo o feito do ano passado. Caio Blat dividiu o prêmio de Melhor ator coadjuvante por As Melhores Coisas do Mundo, com André Mattos de Tropa de Elite 2.

Que o prêmio cresça e apareça, e finalmente o Brasil consiga se estabelecer numa indústria forte do ramo, com obras tanto para entretenimento quanto para reflexão e crítica. Os festivais e prêmios estão aí para isso, apoiar quem se sacrifica para chegar longe e ter o trabalho reconhecido. Ainda é desleal o espaço cedido e o incentivo para as produções, mas isso aos poucos vai mudando. E o Project Monkeys vai estar aqui, olhando de perto e tendo orgulho do cinema nacional.

Veja a lista dos vencedores:



Melhor longa-metragem:
 - "Tropa de Elite 2"
Voto popular - "Tropa de Elite 2"

Melhor documentário:
- "O Homem que Engarrafava Nuvens"
Voto popular - "Dzi Croquettes"

Melhor direção:
- José Padilha - "Tropa de Elite 2"

Melhor atriz:
- Glória Pires - "Lula, o Filho do Brasil"

Melhor ator:
- Wagner Moura - "Tropa de Elite 2"

Melhor atriz coadjuvante:
- Cássia Kiss - "Chico Xavier"

Melhor ator coadjuvante:
- André Mattos - "Tropa de Elite 2" e Caio Blat - "As Melhores Coisas do Mundo"

Melhor longa-metragem infantil:
- "Eu e meu Guarda-Chuva"

Melhor direção de fotografia:
- Lula Carvalho por "Tropa de Elite 2"

Melhor direção de arte:
- Adriam Cooper por "Quincas Berro D`Água"

Melhor figurino:
- Kika Lopes por "Quincas Berro D`Água"

Melhor maquiagem:
- Rose Verçosa por "Chico Xavier"

Melhor efeitos visuais:
- Darren Bell, Geoff D. Scott e Renato Tilhe por "Nosso Lar"

Melhor montagem ficção:
 - Daniel Rezende por "Tropa de Elite 2"

Melhor montagem documentário:
- Raphael Alvarez por "Dzi Croquettes"

Melhor som:
- Alessandro Laroca, Armando Torres Jr. e Leandro Lima por 'Tropa de Elite 2"

Melhor trilha sonora:
- Guto Graça Mello por "O Homem que Engarrafava Nuvens"

Melhor trilha sonora original:
- Jaques Morelenbaum por "Olhos Azuis"

Melhor curta-metragem ficção:
- "Recife Frio" dirigido por Kleber Mendonça Filho

Melhor curta-metragem documentário:
- "Geral" dirigido por Anna Azevedo

Melhor curta-metragem animação:
- "Tempestade" dirigido por Cesar Cabral

Melhor roteiro original:
- Braulio Mantovani e José Padilha - "Tropa de elite 2"

Melhor roteiro adaptado:
- Marcos Bernstein - "Chico Xavier"

Melhor longa-metragem estrangeiro:
- "O Segredo dos seus Olhos" (Argentina / Espanha), de Juan José Campanella

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção: Este blog contém conteúdo opinativo, por isso, não serão aceitos comentários depreciativos sobre a opinião do autor. Saiba debater com respeito. Portanto, comentários ofensivos serão apagados. Para saber quando seu comentário for respondido basta "Inscrever-se por e-mail" clicando no link abaixo.